PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Em votação histórica, ecologista é a primeira mulher a ser eleita prefeita de Marselha

05/07/2020 05h02

Após 25 anos nas mãos da direita, e seguindo a tendência de outras capitais francesas, Marselha terá uma prefeita ecologista. Em eleição histórica, Michèle Rubirola será a primeira mulher a dirigir a segunda maior cidade da França.

Após 25 anos nas mãos da direita, e seguindo a tendência de outras capitais francesas, Marselha terá uma prefeita ecologista. Em eleição histórica, Michèle Rubirola será a primeira mulher a dirigir a segunda maior cidade da França.

Muito aplaudida e emocionada, Rubirola, do partido Europa Ecologia-Verdes, tomou posse na tarde de sábado (4). Em seu discurso, a prefeita prometeu acabar com o nepotismo e o clientelismo. Ela se dirigiu a todos os marselheses e marselhesas, "aos que têm pouco, aos que não têm nada, aos que têm apenas a dignidade".

"Eu nunca exerci esse tipo de função política, mas não duvidem da minha determinação", reconheceu Rubirola, praticamente desconhecida antes do início da campanha pela prefeitura, em janeiro.

A eleição em Marselha é distrital e são os vereadores eleitos para a Câmara que elegem o prefeito e seus secretários durante uma sessão inaugural realizada no sábado. Após horas de negociações e suspense, a médica de 63 anos, que exerce em bairros pobres da cidade, foi eleita por 51 votos como chefe de uma coalizão de ecologistas, partidos de esquerda e coletivos cidadãos, chamada de Primavera Marselhesa.

A eleição de Rubirola foi apoiada pela candidata socialista Samia Ghali, vitoriosa em dois setores importantes de Marselha. Já o partido de extrema-direita União Nacional, com nove vereadores eleitos, abandonou a sala e não participou da votação.

A coalizão da Primavera Marselhesa chegou na frente no segundo turno das eleições municipais realizadas no domingo (28) com 38,3% dos votos, 13.000 votos à frente da lista do partido de direita Republicanos, que obteve (30,8%).  

 

Notícias