PUBLICIDADE
Topo

Medida anunciada pela Caixa deve facilitar financiamento da casa própria

Getty Images/iStockphoto/FG Trade
Imagem: Getty Images/iStockphoto/FG Trade
do UOL

Vinícius Pereira

Colaboração para o UOL, em São Paulo

03/07/2020 16h37

O anúncio da Caixa Econômica Federal sobre a possibilidade de incluir o valor do ITBI (Impostos sobre a Transmissão de Bens Imóveis) e os custos cartorários em novos contratos deve diminuir a barreira de entrada para novos financiamentos da casa própria.

Apesar de a medida aumentar o valor total do financiamento, ela reduz o valor que o comprador deve ter à mão para dar entrada no processo. Assim, facilita a compra do imóvel, de acordo com especialistas ouvidos pelo UOL.

Segundo Gilberto Braga, professor do Ibmec-RJ, para fazer um financiamento pelo Caixa, o cliente precisava arcar com:

  • Entrada, equivalente a 20% a 30% do valor total do imóvel
  • Custos com escritura e certidões
  • ITBI

O ITBI é um tributo municipal cobrado do comprador em toda transação de compra e venda de imóvel. Em São Paulo e no Rio de Janeiro, o ITBI corresponde a 3% do valor venal do imóvel.

Outros bancos já ofereciam a possibilidade de incluir custos cartorários e ITBI no financiamento. Mas como a Caixa controla cerca de 70% do mercado de crédito imobiliário, a medida só agora será popularizada.

Cliente terá que desembolsar valor inicial menor

Braga calcula que, para comprar um imóvel de R$ 500 mil, é preciso desembolsar até R$ 20 mil com tributos e gastos cartorários, dependendo da região do Brasil.

"Ou seja, são R$ 20 mil que você pode financiar e não ter que tirar do bolso imediatamente", disse Braga.

Muita gente tem renda para conseguir o financiamento, mas não tem dinheiro para sair do aluguel e pagar os custos de entrada ao mesmo tempo.
Gilberto Braga, professor do Ibmec-RJ

Valor total não deve subir muito

Além de diminuir a barreira de entrada, a inclusão desses custos não tem um impacto significativo no valor total do financiamento e a parcela não deve aumentar muito, disse Alberto Ajzental, professor da FGV (Fundação Getúlio Vargas).

Para ele, o patamar historicamente baixo da taxa básica de juros (Selic), utilizada como referência para os contratos, torna o momento atual favorável ao financiamento de imóveis.

[A Selic baixa faz com que] o pacote total financiado seja menor do que seria há alguns anos.
Alberto Ajzental, professor da FGV

Caixa é o últimos dos grandes a adotar a medida

Consultados pelo UOL, os outros grandes bancos do país afirmaram já oferecer a possibilidade de incluir tributos e custos cartorários no financiamento da casa própria.

O Bradesco disse que oferece há mais de dez anos a opção de inclusão de custas e ITBI até o limite de 5% do financiamento.

O Banco do Brasil informa em seu site que financia ITBI e todos os custos de cartório e tarifas de avaliação.

Itaú Unibanco e Santander também afirmaram que já oferecem a possibilidade aos clientes.

Renegociação do financiamento do imóvel pode gerar economia de R$ 400 mil

UOL Economia

Notícias