PUBLICIDADE
Topo

Deputado iraniano acusa autoridades de esconder a "verdade" sobre o coronavírus

24/02/2020 09h03

Teerã, 24 Fev 2020 (AFP) - Um deputado de Qom, cidade onde foram registrados os primeiros casos de coronavírus no Irã, acusou nesta segunda-feira o governo de "não falar a verdade" sobre o alcance da epidemia no país, de acordo com a agência semioficial Isna.

Ahmad Amirabadi Farahani, deputado ultraconservador, fez as declarações à imprensa após uma sessão parlamentar a portas fechadas sobre o vírus.

A agência de notícias Ilna, próxima aos reformistas, informou que Amirabadi Faramani citou "50 mortos" apenas em Qom (150 km ao sul de Teerã).

Até o momento, o balanço oficial é de 12 mortos em todo o país.

"Os outros meios não publicaram este número, mas nós preferimos não censurar o que diz respeito ao coronavírus já que a vida da população está em perigo", declarou à AFP Fatemeh Madiani, chefe de redação da agência Ilna.

"Nego categoricamente esta informação", declarou o vice-ministro da Saúde, Iraj Harirshi.

A confiança da população iraniana no governo sofreu um grave abalo em janeiro, após a derrubada de um avião ucraniano nas proximidades de Teerã.

As Forças Armadas reconheceram sua responsabilidade na tragédia três dias depois do fato, e depois que as autoridades desmentiram a tese de um disparo de míssil, que havia sido antecipada pelo Canadá.

amh-ap-mj/all/es/pc/fp

Notícias