PUBLICIDADE
Topo

Presidente da Telefônica Brasil torce para avanço das reformas no país

19/02/2020 16h28

São Paulo, 19 fev (EFE).- O presidente da Telefônica Brasil, Christian Gebara, afirmou nesta quarta-feira que a companhia confia no avanço das reformas propostas pelo governo de Jair Bolsonaro para estimular o consumo do país, o que gerará um aumento nos lucros.

" A demanda existe. As pessoas querem serviços digitais, mas precisamos de uma volta do consumo", afirmou o executivo, durante conferência com jornalistas em que comentou os resultados de 2019.

Gebara admitiu que o consumo interno melhorou gradualmente nos últimos anos, após a grave crise que o Brasil viveu entre 2015 e 2016, quando o Produto Interno Bruto (PIB) perdeu cerca de sete pontos percentuais, mas garante que ainda há margem para crescer.

A melhora do consumo, segundo o presidente da Telefônica, teve um impacto positivo nos serviços contratados, como de pré-pago, mas segundo ele há uma forte expectativa na empresa de que a recuperação econômica fortaleça essa tendência.

"Nossa maior preocupação é que as reformas continuem para aumentar o consumo, diminuir o desemprego e melhorar os investimentos das pequenas e médias empresas", avaliou Gebara.

Questionado sobre o leilão da quinta geração de telefonia (5G), previsto para acontecer no ano que vem, o executivo disse que o processo ainda está em fase embrionária, mas admitiu que a companhia está satisfeita com os avanços até o momento.

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) deu o primeiro passo nesta semana e abriu a consulta pública prévia ao leilão que permitirá a implementação da rede 5G no Brasil.

"Teremos que passar por todos os trâmites, não temos pressa de acelerar o movimento. O importante é que responda ao objetivo de digitalizar o país", garantiu.

O leilão do 5G é um dos mais esperados do setor e deve movimentar cerca de US$ 20 bilhões, entre arrecadação e investimentos.

Gebara também lembrou que o Brasil é um dos "mercados prioritários" para a Telefônica, em nível global, como já ficou evidente na apresentação da estratégia da matriz, feita no ano passado.

A empresa de telecomunicações decidiu vender todas as operações na América Latina e concentrou os negócios na Espanha, Alemanha, Reino Unido e no Brasil, onde conta com 74,5 milhões de clientes de telefonia móvel.

A filial brasileira da Telefônica informou hoje que obteve em 2019 um lucro líquido contábil total de R$ 5 bilhões, o que representa uma queda de 44% com relação ao ano anterior.

A companhia, que opera no Brasil através da marca Vivo, indicou que o resultado foi menor do que em 2018, porque o ano havia sido impactado positivamente pelos efeitos de uma decisão judicial favorável sobre o pagamento de impostos.

O investimento da empresa, por sua vez, chegou a R$ 8,8 bilhões em 2019, o que representa um aumento de 7,9% com relação ao ano anterior.

Notícias