PUBLICIDADE
Topo

Iraquianos voltam às ruas mesmo após atentado contra manifestantes

07/12/2019 10h50

Bagdá, 7 dez (EFE).- O Iraque voltou a ser palco neste sábado de manifestações populares, um dia depois de um atentado contra pessoas presentes em protestos, que resultaram na morte de 23 pessoas, segundo última contabilização oficial.

Uma fonte do Ministério do Interior do país disse à Agência Efe que além das vítimas, 135 pessoas se feriram durante a ação.

Ontem à noite (hora local), homens armados abriram fogo contra os manifestantes na praça Al Jalani, no centro de Bagdá, e muito perto do epicentro dos protestos na capital, que é a praça Tahrir.

Ainda não há informações sobre a motivação dos responsáveis pelo ataque, mas nas redes sociais, ativistas apontam que poderiam pertencer a milícias xiitas.

Os temores por uma nova ação não impediram que um grande número de pessoas voltassem a se manifestar na praça Al Jalani, assim como na praça Tahrir, mantendo a mobilização popular que já dura dois meses.

Desde o começo dos protestos, em 1º de outubro, mais de 400 pessoas morreram e milhares de pessoas ficaram feridas, principalmente, em Bagdá, assim como nas regiões do sul do Iraque. EFE

Notícias