Topo

Onix Plus: recall por incêndio começa no dia 18 e envolve 19.050 veículos

Reprodução
Imagem: Reprodução
do UOL

Alessandro Reis

Do UOL, em São Paulo (SP)

08/11/2019 18h49

Resumo da notícia

  • UOL Carros obteve em 1ª mão comunicado oficial enviado pela GM à Senacon
  • Marca informa o intervalo de chassi e a data de fabricação
  • Todas as unidades já vendidas serão convocadas para atualização de software
  • Veículos já produzidos e não entregues também foram afetados
  • Entregas estão suspensas até que defeito seja corrigido
  • GM, no entanto, não interrompeu as vendas do sedã compacto

O recall do novo Chevrolet Onix Plus por risco de incêndio envolve no total 19.050 veículos e terá início no próximo dia 18 de novembro. A informação consta de comunicado oficial da General Motors enviado na tarde de hoje à Senacon (Secretaria Nacional do Consumidor), obtido em primeira mão por UOL Carros.

De acordo com o documento, 16.737 unidades já foram comercializadas e outras e 2.313 permanecem com a montadora ou concessionárias, aguardando a realização do reparo para que possam ser vendidas. A intervenção consiste em atualizar o software de gerenciamento do motor, solução que ainda não está disponível.

Por conta do defeito, foram suspensas temporariamente todas as entregas do Onix Plus, incluindo exemplares já faturados e novos pedidos. Mesmo sem previsão de entrega, a GM continua vendendo o sedã.

No comunicado, ainda a ser divulgado na mídia e que também será enviado aos proprietários, a GM informa que o chamamento envolve veículos com intervalo de chassi entre LG100091 e LG139164 e fabricação de 29 de abril de 2019 a 06 de novembro de 2019.

GM já está recolhendo os veículos

Conforme já noticiado por UOL Carros, antes mesmo do início da campanha preventiva a General Motors já começou a avisar os clientes e a recolher os veículos para efetuar o reparo, cedendo um carro alugado sem ônus até que o conserto seja realizado. Até o envio do documento oficial à secretaria, vinculada ao Ministério da Justiça, não havia prazo definido para a devolução dos veículos.

De acordo com concessionárias consultadas, o carro reserva é predominantemente do modelo Onix de primeira geração, equipado com ar-condicionado e câmbio manual.

A General Motors confirmou na quarta-feira passada a necessidade de recolher todas as unidades já vendidas do sedã, após começar a circular na internet o vídeo de um Onix Plus que pegou fogo em uma rodovia do Maranhão, supostamente no fim de outubro.

Em setembro, outra unidade teve incêndio no pátio da fábrica da GM em Gravataí (RS), onde o modelo é produzido. A empresa, no entanto, afirma que esse caso não tem relação com o recall que está prestes a começar.

Em laudo enviado esta semana para a Senacon, a fabricante já havia informado que a ação preventiva é necessária porque "em determinados casos, um defeito na calibração do módulo de controle do motor dos veículos pode fazer com que ocorra um aumento de pressão e temperatura na câmara de combustão, causando danos no pistão."

Ainda de acordo com a companhia, "essa condição pode levar à quebra do bloco do motor. Caso ocorra vazamento de óleo no compartimento do motor e contato com partes quentes, há possibilidade de incêndio, com risco de lesões físicas graves e até mesmo fatais aos ocupantes do veículo e terceiros."

Aviso pelo OnStar

A Secretaria Nacional do Consumidor acrescenta que o aviso do recall será, como determina o Código de Defesa do Consumidor, veiculado em TV aberta, rádio e jornal. Complementarmente, o órgão também recomendou que a montadora utilize o aplicativo My Chevrolet e o serviço de concierge Onstar, que conecta o carro diretamente a uma central de atendimento da empresa, para avisar os clientes a respeito dos riscos e da necessidade de reparo.

O uso de meios eletrônicos para efetuar os comunicados de recall está previsto na recente portaria conjunta dos ministérios da Justiça e da Infraestrutura sobre o tema, que determina informar recalls pendentes no CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo) e começou a vigorar em 1º de outubro.

"A recomendação é feita considerando que esses recursos permitem a comunicação fácil e direta entre fornecedor / consumidor e entre fornecedor / produto, podendo a Chevrolet fazer uso dessas tecnologias para localizar e alertar os consumidores sobre a abertura da Campanha de Chamamento e sobre os riscos aos quais estão submetidos", afirma a Senacon.

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros.

Notícias