Topo

Homem de 101 anos é carregado ao banco para prova de vida; tem outro jeito?

Idoso de 101 anos nos braços de parente em Porangatu (GO) - Reprodução/Globoplay
Idoso de 101 anos nos braços de parente em Porangatu (GO) Imagem: Reprodução/Globoplay
do UOL

Do UOL, em São Paulo

16/08/2019 19h21Atualizada em 16/08/2019 19h21

Um homem de 101 anos foi carregado pelos familiares até uma agência do banco Itaú Unibanco, em Porangatu (GO), para fazer a prova de vida e continuar recebendo a aposentadoria do INSS. O caso foi exibido pela TV local e as imagens voltaram a impressionar o país. Outro caso parecido foi noticiado em julho, envolvendo um idoso de 90 anos no Paraná.

Afinal, a prova de vida é mesmo obrigatória? O idoso só pode fazer a prova de vida na agência do banco? Que alternativas existem para facilitar a vida do idoso e de sua família? Veja abaixo.

O que é a prova de vida? Ela é obrigatória?

Desde 2012, os segurados do INSS devem comprovar que estão vivos para manter o benefício ativo. O procedimento é obrigatório para todos que recebem seus pagamentos por meio de conta corrente, conta poupança ou cartão magnético. O objetivo é evitar pagamentos indevidos e fraudes.

Quando é preciso fazer a prova de vida?

A prova de vida deve ser feita a cada 12 meses diretamente no banco. Cada banco determina a data da forma mais conveniente. Alguns bancos usam a data de aniversário do beneficiário, outras usam a data de aniversário do benefício, por exemplo.

Onde é feita a prova de vida?

O aposentado ou beneficiário do INSS deve ir diretamente ao banco onde recebe o benefício. É preciso apresentar um documento de identificação com foto (carteira de identidade, carteira de trabalho, carteira de habilitação, entre outros).

Alguns bancos já usam biometria (com leitura da impressão digital, por exemplo) nos caixas eletrônicos.

E se a pessoa não conseguir ir ao banco?

Quem não puder ir até a agência bancária também podem fazer a comprovação de vida por meio de um representante legal ou procurador legalmente cadastrado no INSS ou no banco responsável pelo pagamento do benefício (veja aqui como cadastrar um procurador junto ao INSS).

Dá para fazer a prova de vida em casa?

Segundo o INSS, beneficiários com mais de 80 anos que não podem comparecer às agências para fazer a prova de vida --por causa de doença ou problemas de locomoção-- podem agendar para que um servidor do INSS vá até a sua casa ou outro local.

O agendamento pode ser feito pelo telefone 135 ou pelo site Meu INSS. No caso de pessoas com problemas de locomoção, é preciso apresentar um atestado médico ou declaração emitida por um hospital.

E quem mora fora do Brasil?

Quem mora no exterior também podem fazer a comprovação de vida por meio de um procurador cadastrado no INSS, por meio de atestado de vida emitido por consulado ou pelo Formulário Específico de Atestado de Vida para o INSS, disponível no site da Repartição Consular Brasileira ou no site do INSS.

O que acontece se não for feita a prova de vida?

Quem não fizer a prova de vida no final de 12 meses da última comprovação terá o pagamento bloqueado pelo INSS. O benefício será liberado automaticamente assim que o segurado ou representante legal comparecer para o procedimento. Após seis meses sem comprovação de vida, o benefício é cessado.

Aposentados sofrem para fazer prova de vida

Band News

Mais Notícias