PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Conteúdo publicado há
1 mês

Piñera prorroga estado de exceção em região onde ocorre conflito com mapuches

26/10/2021 19h10

Santiago do Chile, 26 out (EFE).- O presidente do Chile, Sebastián Piñera, anunciou nesta terça-feira a prorrogação, até 11 de novembro, do estado de exceção no sul do país, o que mantém a militarização na região, onde ocorre conflito com a nação indígena dos mapuches.

"A região de La Araucanía e Biobío sofreram gravemente os efeitos da violência, os ataques de grupos de crime organizado, de terrorismo, de narcotráfico, de roubo de madeira", afirmou o chefe de governo, em entrevista coletiva.

Segundo Piñera, o objetivo da medida é "contar com todos os meios e capacidades que a Constituição e as leis nos dão para enfrentar com maior eficiência a violência que desafia e causa dano às famílias, às instituições e ao Estado de Direito".

O decreto, que está vigente desde 12 de outubro, abrange as províncias de Biobío e Arauco, na região de Biobío; além de Malleco e Cautín, na região de La Araucanía.

Uma nova prorrogação, no entanto, só poderá ser feita com aprovação do Congresso chileno.

As localidades, além de outras no sul do Chile, atravessam onda de violência recente, inclusive, com registro de mortes, além de atos de vandalismo. Presos indígenas, além disso, estão realizando greve de fome, como forma de protesto.

Os mapuches estão reivindicando ao Estado chileno as terras que ocuparam durante séculos, que agora estão em poder de empresas do setor agrícola e de exploração das florestas.

Atualmente, cerca de 2 mil homens das Forças Armadas estão deslocados para a região do conflito, onde 30 pessoas já foram presas, após expedição de ordens de prisão.

Segundo Piñera, a presença dos militares reduziu "pela metade os atentados e à quinta parte as usurpações de propriedade". EFE

Notícias