PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Conteúdo publicado há
1 mês

Sobe para 302 o número de mortes por inundações no centro da China

Pessoas atravessam rua inundada em meio a fortes chuvas em Zhengzhou, província de Henan, na China; 50 pessoas continuam desaparecidas - REUTERS
Pessoas atravessam rua inundada em meio a fortes chuvas em Zhengzhou, província de Henan, na China; 50 pessoas continuam desaparecidas Imagem: REUTERS

02/08/2021 17h47

Pelo menos 302 pessoas morreram e outras 50 continuam desaparecidas nas enchentes que atingiram a província de Henan, na região central da China, de acordo com o último relatório divulgado hoje pelas autoridades regionais.

O relatório oficial anterior, da última quinta-feira (29), registrava 99 vítimas.

Em sua conta oficial na rede social "Weibo" - o equivalente chinês do Twitter - o governo de Henan diz que 292 dos falecidos e 47 dos desaparecidos estavam em Zhengzhou, capital da província, onde cenas dramáticas têm sido registradas desde que as inundações começaram em meados de julho.

Cerca de 14,5 milhões de pessoas foram afetadas em Henan, onde 1,5 milhão de cidadãos foram realocados e abrigados após o desabamento de aproximadamente 89 mil casas.

As perdas econômicas diretas já somam 14.269 bilhões de yuans (cerca de US$ 2.208 bilhões).

O governador de Henan, Wang Kai, ofereceu suas condolências às famílias dos falecidos e prometeu "tirar lições" da catástrofe, a fim de estabelecer medidas mais eficazes de controle e prevenção de inundações no futuro.

Somente entre os dias 17 e 22 do mês passado, 39 cidades de Henan registraram chuvas que ultrapassaram a metade da média anual de chuvas.

Esse nível de chuvas sem precedentes prejudicou os canais dos rios e sobrecarregou a evacuação e a capacidade de absorção de muitas cidades, nas quais as ruas se tornaram pequenos riachos, veículos e pessoas foram arrastados pelas enchentes e, em alguns locais, a água atingiu o primeiro andar dos edifícios.

Além disso, as autoridades chinesas alertaram hoje que algumas partes do país continuarão sendo afetadas por eventos climáticos extremos ao longo do mês de agosto.

Notícias