PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

AES Brasil tem aval do Cade para compra de eólicas pré-operacionais da J. Malucelli

A AES Brasil tem expandido a presença no país com aquisições de ativos de geração renovável - Marilia Barros
A AES Brasil tem expandido a presença no país com aquisições de ativos de geração renovável Imagem: Marilia Barros

Luciano Costa

Da Reuters, em São Paulo

12/05/2021 13h29Atualizada em 12/05/2021 18h08

A elétrica AES Brasil (ex-AES Tietê) recebeu autorização do órgão brasileiro de proteção à concorrência para a compra de um conjunto de projetos eólicos pré-operacionais junto à CPE Participações, que faz parte do Grupo J. Malucelli.

A operação foi aprovada sem restrições pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), segundo registro no Diário Oficial da União desta quarta-feira.

Os empreendimentos alvo da transação seriam instalados no Rio Grande do Norte e somariam capacidade instalada de 231,3 megawatts, apontou o Cade em parecer, sem revelar o valor envolvido no negócio entre as companhias.

A AES Brasil informou ao órgão estatal que os ativos da J. Malucelli permitiriam a expansão de um conjunto de usinas eólicas que ela pretende construir na mesma região para a venda da produção futura dos parques a clientes no mercado livre de energia.

A companhia disse que a transação representa "benefícios para o Brasil em forma de energia renovável e para os clientes em forma de preços competitivos através da sinergia capturada na ampliação do cluster", de acordo com o parecer do Cade.

A J. Malucelli, por sua vez, afirmou que a venda permitirá ao grupo "focar sua gestão e recursos nos demais empreendimentos de geração de energia localizados principalmente no centro-oeste e sudeste do Brasil".

A AES Brasil, controlada pela norte-americana AES, tem recentemente expandido a presença no país com aquisições de ativos de geração renovável.

No ano passado, a companhia selou a compra de parques eólicos operacionais da J. Malucelli também no Rio Grande do Norte, por 650 milhões de reais. O acordo envolveu o Complexo Eólico Ventus, com capacidade instalada total de 187 megawatts.

Notícias