PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Conteúdo publicado há
1 mês

Ciro Nogueira não quer 2º depoimento de Queiroga: 'guerra política'

Ministro Queiroga passou cerca de 10h depondo na CPI da Covid-19 na última semana - Pedro França/Agência Senado
Ministro Queiroga passou cerca de 10h depondo na CPI da Covid-19 na última semana Imagem: Pedro França/Agência Senado
do UOL

Colaboração para o UOL

10/05/2021 23h10

O senador Ciro Nogueira (PP-PI), um dos integrantes da tropa de choque do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Covid, afirmou hoje em entrevista à CNN que "não vê necessidade" em uma nova convocação do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, para voltar a depor na Comissão no Senado Federal.

O senador Humberto Costa (PT-PE) protocolou um pedido hoje para que Queiroga preste novo depoimento na comissão, que investiga ações e omissões do governo federal durante a pandemia do coronavírus.

"Já estamos beirando à brincadeira com essa situação. Esse debate político, essa guerra política pode prejudicar o país. Parece que estamos no meio do 11 de setembro, no meio do desastre, os paramédicos, bombeiros salvando vidas, e nós no Parlamento querendo convocar essas pessoas que salvam vidas para dar depoimento em meio a uma guerra política na CPI. O ministro da Saúde tem muito o que fazer. É o ministro que tem gerenciado o maior problema da história da saúde do mundo e do nosso país. Não pode ficar com essa guerra politica e perder o dia inteiro nessa CPI, em debates cansativos que não tem o menor resultado para a população. Passa uma imagem para a população de que ela está sendo abandonada pelos políticos por conta de uma guerra política", afirmou Ciro Nogueira.

O ministro esteve na CPI da covid no último dia 6 de maio e ficou por cerca de 10 horas respondendo aos questionamentos dos senadores. Por diversas vezes, o relator da Comissão, senador Renan Calheiros (MDB-AL), criticou as respostas de Queiroga, acusando o ministro de se esquivar das perguntas.

No pedido protocolado pelo senador petista, Humberto Costa afirma que o depoimento de Queiroga foi "lacônico em muitos aspectos".

Depoimento de Pazuello

Ciro Nogueira também comentou o eventual depoimento do ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello à CPI da Covid. Inicialmente, a oitiva do general estava marcada para o dia 4 de maio, porém, ele alegou ter tido contato com pessoas contaminadas com o coronavírus. O novo depoimento de Pazuello está marcado para o dia 19 de maio.

"Se continuar esse clima, não vejo sentido do depoimento do ministro Pazuello, apenas para ele ser atacado. Mas se quiserem esclarecer os fatos, eu defendo que ele vá. Vamos ver, não tenho posição formada, mas o clima que está se criando é o pior possível. Apenas para criar uma farsa e atacar o governo federal", criticou o senador.

Ciro Nogueira chegou a afirmar que existem senadores que estão falando até em "prisão" do general.

"Se chegarmos apenas para criar um fato de tentar prender o ministro Pazuello, por exemplo, isso não tem sentido. Seria um circo que estaria armado e não quero fazer parte dele", disse.

Notícias