PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Conteúdo publicado há
15 dias

Criança de 2 anos morre após ser atacada por pitbull em GO

Menino foi levado para UPA de Luziânia, mas não resistiu; irmão de 7 anos teve apenas ferimentos leves - Reprodução/TV Globo
Menino foi levado para UPA de Luziânia, mas não resistiu; irmão de 7 anos teve apenas ferimentos leves Imagem: Reprodução/TV Globo
do UOL

Júlia V. Kurtz

Colaboração para o UOL

19/04/2021 22h59Atualizada em 20/04/2021 08h25

Um menino de 2 anos morreu ontem após ser atacado pelo pitbull da família. O caso ocorreu em Luziânia, no estado de Goiás. Segundo o Boletim de Ocorrência, parentes perceberam que o cachorro havia mordido a criança e seu irmão, de 7 anos, logo depois do ocorrido, que não teve as circunstâncias detalhadas, e imediatamente levaram as crianças para atendimento na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) local.

Depois que a família socorreu os meninos, deixando o cão para trás, uma ronda da Polícia Militar que passava pela região ouviu gritos, de pessoas não identificadas no BO, e ao averiguar a situação encontraram o pitbull com a boca ensanguentada.

Eles afirmaram que o cachorro estava agitado e que tentou atacar os agentes que tentavam contê-lo, obrigando-os a atirar para se defender.

De acordo com os agentes, o cão, já sem vida, foi colocado na viatura porque vizinhos da família tentaram avançar sobre ele.

O corpo foi levado ao Centro de Zoonoses de Luziânia, onde foi recolhido por um técnico.

A criança de 2 anos chegou viva à UPA mas não resistiu aos ferimentos. Já o mais velho sofreu apenas ferimentos leves, já recebeu alta e está se recuperando em casa.

O caso está sendo investigado pela 1ª Delegacia de Polícia Civil de Luziânia como homicídio culposo, ou seja, quando não há a intenção de matar.

O pai das crianças foi ouvido pelas autoridades, mas a mãe e outros familiares que testemunharam o incidente ainda prestarão depoimento essa semana. Ninguém foi preso.

O corpo da vítima foi periciado pelo Instituto Médico Legal (IML) e liberado para a família hoje.

Já a cabeça do cachorro deve ser levada ao Núcleo de Vigilância Epidemiológica de Goiânia para testes indicando se ele estava saudável e livre de condições como raiva e outras zoonoses.

Notícias