PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Problema não é de recursos, mas de falta de projetos, diz Ricardo Paes de Barros

O economista e ex-subsecretário de Ações Estratégicas Ricardo Paes de Barros disse que o problema do Brasil é falta de projetos - Bruno Santos/Folhapress
O economista e ex-subsecretário de Ações Estratégicas Ricardo Paes de Barros disse que o problema do Brasil é falta de projetos Imagem: Bruno Santos/Folhapress

Francisco Carlos de Assis

São Paulo

14/04/2021 22h15

O economista e ex-subsecretário de Ações Estratégicas Ricardo Paes de Barros disse nesta quarta, 14, que o problema do Brasil não é de recursos, mas de falta de projetos. De acordo com ele, a renda dos 20% mais pobres do Brasil é um décimo total do gasto social brasileiro.

Quando olham para sua renda, essas pessoas, diz ele, têm claro que não conseguirão atender os direitos sociais de suas famílias.

"E essa pessoa diz: eu vivo no Brasil e o Brasil gasta dez vezes mais com o social o que eu ganho. Então o problema do Brasil não é gasto social e não é arrecadação. O problema é projeto", disse Paes de Barros.

O economista disse até achar legal o Brasil ter escassez de recursos e muitos projetos.

"Só para ser um pouco controverso, eu acho que o teto de gastos é um meio de indexação, uma maneira de ficar se protegendo de um jeito ou de outro de gastar mal. Eu não queria ter teto de gastos e indexação, mas ter projetos de como usar esses recursos para melhorar a vida das pessoas", disse.

Contudo, de acordo com Paes de Barros, um governo que não está em contato com a sociedade e com a pessoas mais pobres não tem como fazer programas sociais sérios.

Ainda segundo o economista, se for para reduzir a desigualdade, faz sentido o Brasil se endividar. Mas para isso, é preciso o governo saber quem é pobre, quem realmente precisa.

"Ele nunca construirá uma política social decente porque política social precisa ter muita capilaridade e ser descentralizada. É preciso estar em contato com quem é pobre, é preciso ter um canal de comunicação com o pobre levar o que ele precisa até ele", criticou Paes de Barros.

Ele participou até instantes do painel sobre política fiscal no Brazil Conference at Harvard & MIT.

Notícias