PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Conteúdo publicado há
15 dias

Fernández e assessor de Biden debatem dívida argentina com FMI e vacinas

14/04/2021 01h30

Buenos Aires, 13 abr (EFE).- O presidente da Argentina, Alberto Fernández, e o diretor sênior para o Hemisfério Ocidental no Conselho de Segurança Nacional dos Estados Unidos, Juan González, debateram nesta terça-feira a cooperação na compra de vacinas contra a covid-19 e as negociações sobre a dívida do país sul-americano com o Fundo Monetário Internacional (FMI).

Em um almoço na residência presidencial de Olivos, em Buenos Aires, do qual Fernández participou virtualmente por estar se recuperando de covid-19, a delegação americana entregou uma carta do presidente americano, Joe Biden, destacando a futura participação da Argentina na próxima Cúpula do Clima, que será realizada no final do mês.

De acordo com um comunicado oficial da Argentina, os dois países "concordaram com a necessidade de elaborar um roteiro para o futuro que leve em conta uma agenda melhor" no que diz respeito à renegociação da dívida argentina com o FMI, que é de cerca de US$ 44 bilhões.

O ministro da economia da Argentina, Martin Guzmán, está em viagem oficial a vários países europeus para discutir esta dívida com o FMI, além de outras.

"O presidente e os enviados dos Estados Unidos discutiram possíveis formas de cooperação para a aquisição de vacinas contra a covid-19", diz o comunicado na parte sobre a pandemia.

ANFITRIÃO AUSENTE.

González esteve na residência presidencial argentina em Olivos, na Grande Buenos Aires, mas a reunião aconteceu virtualmente porque Fernández ainda cumpre isolamento por ter contraído covid-19.

O presidente argentino está com a doença desde o último dia 2 e está progredindo favoravelmente.

Do lado americano, a reunião também contou com a presença de Julie Chung, secretária assistente interina para assuntos do Hemisfério Ocidental no Departamento de Estado, e MaryKay Carlson, encarregada de negócios na Embaixada dos Estados Unidos na Argentina.

Pelo lado argentino, o ministro das Relações Exteriores, Felipe Solá, e o secretário de Assuntos Estratégicos Gustavo Béliz, estiveram presentes.

Gonzalez, principal assessor do presidente Joe Biden para a América Latina, iniciou no domingo uma viagem por Colômbia, Argentina e Uruguai para se reunir com membros dos governos desses países e debater a recuperação econômica pós-pandêmica e a crise migratória na Venezuela, segundo o governo dos EUA. EFE

pro/id

(foto) (vídeo)

Notícias