PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Conteúdo publicado há
1 mês

Cidades chilenas se fecham por aumento constante de casos de coronavírus

04/03/2021 21h50

As autoridades do Chile informaram nesta quinta-feira que grandes cidades do sul do país como Concepción, Talcahuano e Temuco entrarão em quarentena total após registrar um aumento constante de infecções pelo coronavírus na região, com mais de 3,6 mil casos ativos na região de Bío-Bío, 500 quilômetros ao sul da capital.

Ao mesmo tempo, o Ministério da Saúde decretou que 12 comunas da região metropolitana de Santiago voltarão a partir deste sábado para a segunda fase do plano "Passo a Passo" do Governo. Isso obrigará cerca de 3,5 milhões de pessoas - quase 50% dos habitantes - a permanecerem em quarentena durante os fins de semana.

"Há várias semanas temos visto um aumento constante de casos em diferentes regiões do país", declarou a subsecretária de Saúde Pública, Paula Daza. "Após um ano de pandemia, há um cansaço pandêmico, um cansaço que temos combatido com repetidos apelos para manter medidas de autocuidado", completou.

Casos mais extremos, como a região de O'Higgins, no centro do Chile, registraram 40% a mais de infecções por coronavírus em sete dias.

Em âmbito nacional, o governo autorizou o início do ano letivo, e pelo menos 43 escolas apresentaram casos de coronavírus. A taxa de positividade em sete dias aumentou em 16%, o que forçou as comunas a tomarem medidas de confinamento.

De acordo com o relatório diário liderado pelo ministro da Saúde, Enrique Paris, nas últimas 24 horas foram detectadas 4.567 novas infecções, atingindo mais de 840 mil contágios desde o início da pandemia, há pouco menos de um ano.

Além disso, as autoridades sanitárias relataram a morte de 134 pessoas durante o último dia, levando até hoje 20.838 óbitos por Covid-19 confirmado. O número passa de 27 mil se levados em conta casos suspeitos, mas sem confirmação clínica.

Com mais de 25 mil pacientes na fase ativa da doença em todo o território chileno, ou seja, capazes de espalhar o vírus SARS-CoV-2, até hoje 1.721 pessoas permanecem hospitalizadas em unidades de terapia intensiva, das quais 1.473 recebem suporte de ventilação mecânica.

O Chile iniciou uma campanha maciça de vacinação há um mês, após a chegada de um grande carregamento de doses de CoronaVac, e está liderando o processo de imunização na América Latina. Foram mais de 3,8 milhões de pessoas inoculadas até o momento.

O governo chileno negociou antecipadamente com vários laboratórios em todo o mundo e comprometeu um total de 35 milhões de doses a serem distribuídas através de sua extensa rede de cuidados primários de saúde em todo o país.

O plano das autoridades é imunizar toda a população em risco, ou seja, cerca de 5 milhões de pessoas, até o fim deste mês e o restante da população alvo - 15 milhões - no segundo trimestre.

Notícias