PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Nove pessoas da mesma família morrem intoxicadas por macarrão caseiro

Esteban Miyahira/Getty Images
Imagem: Esteban Miyahira/Getty Images
do UOL

Colaboração para o UOL, em São Paulo

20/10/2020 21h19

Nove pessoas da mesma família morreram após comer macarrão instantâneo deixado no freezer. O alimento, que ficou congelado por mais de um ano, continha farinha de milho fermentada, que liberou ácido bongcréquico, toxina com poder letal.

Sete adultos da província de Heilongjiang, no nordeste da China, morreram no dia 10 de outubro após comerem o prato chamado Suantangzi. Dias depois a oitava morte foi registrada e ontem (19) uma mãe, de sobrenome Li, foi a nona vítima confirmada.

Segundo o jornal "Global Times", três crianças também estavam no local mas se recusaram a comer o macarrão pois não gostaram do sabor.

Gao Fei, diretor de segurança alimentar do Centro de Controle e Prevenção de Doenças de Heilongjiang, disse ao China News Service que o envenenamento por ácido bongcréquico costuma ser fatal.

Os sintomas do envenenamento pela substância começam dentro de poucas horas após a ingestão de alimentos contaminados e incluem dor de estômago, suor, fraqueza geral e eventual coma. A morte pode ocorrer em 24 horas.

"Isso pode causar sérios danos a muitos órgãos humanos, incluindo fígado, rins, coração e cérebro", disse Gao. Em 2015, mais de 50 pessoas morreram e centenas foram internadas após consumirem cervejas contaminadas com ácido bongréquico em um funeral em Moçambique.

Notícias