PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Risco de inundações na Carolina do Norte pela tempestade tropical Isaías

04/08/2020 08h39

Miami, 4 Ago 2020 (AFP) - Isaías voltou a ser rebaixado para uma tempestade tropical na manhã desta terça-feira (4), três horas depois de entrar na Carolina do Norte com ventos acima de 140 km/h. Apesar de perder força, os meteorologistas alertaram para o risco de inundações.

O ciclone atingiu a parte sul do estado, perto de Ocean Isle Beach, às 23h10 (00h10 de Brasília), informou o Centro Nacional de Furacões (CNH).

Três horas depois de chegar à terra firme, durante as primeiras horas desta terça-feira, Isaías perdeu força para se tornar uma tempestade tropical, de acordo com o NHC.

Uma depressão se torna um furacão de categoria 1 quando excede ventos de 119 km/h, de acordo com a escala Saffir-Simpson, composta por cinco níveis de força.

Os meteorologistas alertaram para fortes chuvas e marés de tempestade, o que implica que "existe o risco de inundações (de até 1,5 metro de profundidade) que ameaçam a vida devido ao aumento da água que se move para o interior da costa".

O furacão se soma à ameaça do novo coronavírus na região, que registrou um aumento de casos.

Isaías continuará a percorrer a costa leste dos Estados Unidos com fortes chuvas que provavelmente causarão inundações nos estados atlânticos e ventos fortes em Washington, Filadélfia e Nova York.

Segundo o CNH, as autoridades pediram à população que se preparasse para uma tempestade tropical em Surf City, Carolina do Norte, até Eastport, Maine, na fronteira com o Canadá.

Um alerta de tornado estava em vigor esta manhã em trinta condados da Carolina do Norte, de acordo com um escritório de serviços meteorológicos em Raleigh.

Na fronteira entre as Carolinas, foram relatados cortes de energia e inundações, segundo a imprensa local.

Os moradores das áreas de risco "devem tomar as medidas necessárias para proteger suas vidas e propriedades e evitar possíveis condições perigosas", afirmou o CNH.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou na segunda-feira que havia emitido declarações de emergência para a Flórida e as duas Carolinas, a fim de liberar fundos federais.

"Todos devem permanecer alertas", disse em entrevista coletiva. "Encorajo todos a seguir as diretrizes das autoridades estaduais e locais", afirmou, acrescentando que as diretrizes foram "muito precisas até agora".

O governador de Nova Jersey, Phil Murphy, declarou estado de emergência diante da possível chegada do ciclone, pedindo aos moradores que ficassem longe das estradas.

Até 150 soldados da Guarda Nacional foram mobilizados para ajudar nas ações prévias à tempestade e permanecerão mobilizadas, se necessário.

Isaías havia sido rebaixado de furacão de categoria 1 para uma tempestade tropical depois de contornar a Flórida, sem causar grandes problemas, mas ganhou força ao se aproximar das Carolinas.

Alguns centros de testes de coronavírus, muitos improvisados em tendas, foram fechados na semana passada na Flórida, à medida que a tempestade se aproximava.

Em sua passagem pelo Caribe, Isaías deixou um morto em Porto Rico, um território associado aos Estados Unidos. Também causou pequenos danos na República Dominicana e nas Bahamas.

bur/GM/lda/mls/rsr/dga/mr

Notícias