PUBLICIDADE
Topo

Embaixadora na Dinamarca, filha mais nova de Nelson Mandela morre aos 59 anos

13/07/2020 12h17

Joanesburgo, 13 jul (EFE).- Zindzi Mandela, filha mais nova de Nelson Mandela e embaixadora da África do Sul na Dinamarca, morreu aos 59 anos, segundo informou nesta segunda-feira o Ministério das Relações Exteriores do país africano.

A informação foi veiculada inicialmente pela emissora pública de televisão "SABC" e confirmada pela Agência Efe junto a chancelaria local. As causas do óbito não foram divulgadas.

Segundo a TV sul-africana, Zindzi Mandela morreu em um hospital de Joanesburgo, na madrugada de hoje (hora local).

A ministra das Relações Exteriores sul-africana, Naledi Pandor, enviou uma mensagem de condolências pelo falecimento da embaixadora.

"Zindzi não será recordada apenas como filha dos heróis de nossa luta Tata Nelson e Mama Winnie Mandela, mas sim como uma heroína da libertação dos próprios direitos. Serviu em à África do Sul", escreveu a chanceler.

A filha mais nova do ex-presidente e ganhador do Prêmio Nobel da Paz, em 1993, teve a vida marcada pela luta contra a opressão racista imposta pelo regime de minoria branca no país natal.

O pai foi preso quando Zindzi tinha apenas dois anos de idade e só libertado quando ela tinha 30.

Mãe de quatro filhos, desde 2015, exercia a função de embaixadora da África do Sul na Dinamarca.

Com a morte da caçula, apenas duas filhas do ex-presidente estão vivas, Zenani Dlamini, também filha de Winnie, e Pumla Makaziwe Mandela, fruto do casamento com Evelyn Mase.

Curiosamente, também em um dia 13 de julho, mas em 1969, morreu o primogênito de Nelson Mandela, Madiba Thembekile Mandela, aos 24 anos, em um acidente de carro.

Notícias