PUBLICIDADE
Topo

Hyundai faz app com cara de jogo para treinar vendedores à distância

Ranking dos colaboradores com melhores pontuações estimula competição, diz marca - Divulgação
Ranking dos colaboradores com melhores pontuações estimula competição, diz marca
Imagem: Divulgação
do UOL

Vitor Matsubara

Do UOL, em São Paulo (SP)

28/06/2020 04h00

Resumo da notícia

  • Ideia 100% brasileira, app 'Hyundai Batalha' foi feito com startup do Maranhão
  • Intenção é estimular vendedores a se desenvolverem profissionalmente
  • Engajamento da rede está acima da média, segundo montadora

O coronavírus não afetou apenas as fábricas de automóveis: a rede de concessionárias também sofreu com o fechamento das portas. Juntamente com o (necessário) distanciamento social veio outro dilema: como manter os vendedores motivados em meio a tantas dificuldades?

A Hyundai arranjou uma solução criativa para "driblar" a pandemia.

A empresa desenvolveu um aplicativo chamado "Hyundai Batalha", no qual os colaboradores podem aprimorar-se ao mesmo tempo em que participam de uma disputa sadia com seus colegas de trabalho.

"A pandemia nos obrigou a cancelar todos os treinamentos agendados e então começamos a procurar oportunidades para manter o engajamento de nossa rede de concessionárias. Fomos atrás de uma ferramenta para ajudá-las e por sorte já estávamos desenvolvendo um aplicativo para isso", revela Marcio Saito, gerente de treinamento de vendas e pós-vendas da Hyundai Motor Brasil.

Só que o app ainda não estava finalizado. Diante do cenário adverso, a montadora procurou a Niduu, start up maranhense especializada no desenvolvimento de jogos empresariais, e acertou os últimos detalhes do Hyundai Batalha em apenas 20 dias.

"Decidimos apostar na metodologia de gameficação, que é o mesmo princípio adotado por serviços como a Uber, que qualifica os colaboradores com pontos e recompensas".

Game... o que?

Concessionária Hyundai - Divulgação - Divulgação
Rede de concessionárias precisou fechar as portas por conta da pandemia
Imagem: Divulgação

"Gameficação" é um termo que vem do inglês "gamefication". Basicamente é a adoção de mecânicas de jogos em diversas áreas. O objetivo é despertar a curiosidade dos usuários, fazendo com que eles adquiram conhecimento ao mesmo tempo em que se envolvem com a metodologia lúdica das lições.

"São conteúdos pequenos que são absorvidos rapidamente. A gente percebeu que as pessoas começaram a se engajar de forma natural. Quanto mais as pessoas querem ficar bem no ranking, mais elas vão se desenvolvendo profissionalmente", afirma Saito.

UOL Carros teve acesso ao "Hyundai Batalha" da mesma maneira que um colaborador da rede autorizada. As lições abordam diversos assuntos relacionados ao desenvolvimento pessoal e profissional do consultor de vendas, incluindo até ensinamentos sobre a importância do marketing pessoal e da ética profissional.

Todos os assuntos são ensinados de maneira leve e de fácil entendimento.

Até no Dia das Mães

Hyundai HB20X - Murilo Góes/UOL - Murilo Góes/UOL
Índice de engajamento dos colaboradores é alto, segundo Hyundai
Imagem: Murilo Góes/UOL

A ideia 100% brasileira parece ter dado certo, já que os números de engajamento impressionaram até a Hyundai.

"Registramos um pico de 15 dias seguidos com pelo menos um acesso na madrugada. Curiosamente, o Dia das Mães foi o dia em que tivemos mais lições de encerramento da primeira fase: foram mais de 5.600 no mesmo dia".

No fechamento da primeira campanha do Batalha, a colaboradora que liderava o ranking havia feito 11 vezes todas as lições disponíveis. Não há recompensas financeiras para os melhores colocados - até porque a maioria dos participantes não se importa muito com isso.

"Pesquisamos com a rede para entender como os colaboradores enxergavam a questão do reconhecimento. Mais de 80% das pessoas disseram que gostaria de ter visibilidade, e a parte financeira esteve entre as respostas menos citadas. Foi com base nisso que fizemos nossas recompensas na forma de participação em palestras e lives, com a que houve recentemente com um mestre em gameficação", conclui Saito.

Notícias