PUBLICIDADE
Topo

Coreia do Norte ameaça fechar escritório de enlace com Seul

06/06/2020 09h23

Seul, 6 Jun 2020 (AFP) - A Coreia do Norte reiterou, na sexta-feira (5), sua ameaça de fechar o escritório de enlace com a Coreia do Sul e fazer seu vizinho "sofrer", se Seul não impedir que ativistas lancem panfletos na fronteira.

É o segundo aviso de Pyongyang em dois dias.

As relações inter-coreanas não estão em seu melhor momento, apesar das expectativas criadas em três cúpulas, em 2018, entre o líder norte-coreano, Kim Jong-un, e o presidente sul-coreano, Moon Jae-in.

Divulgado na quinta-feira pela agência oficial de notícias, a KCNA, o primeiro aviso foi feito por Kim Yo-jong, a poderosa irmã mais nova do líder norte-coreano.

Ela ameaçou fechar o escritório de enlace transfronteiriço e quebrar o acordo militar assinado durante a visita de Moon a Pyongyang em 2018. O objetivo do pacto é aliviar as tensões na fronteira.

"Vamos, primeiro, retirar definitivamente o escritório inativo de ligação norte-sul", disse um porta-voz do Departamento da Frente Norte-Norte, responsável pelas relações inter-coreanas, em um comunicado divulgado ontem pela KCNA.

O fechamento do escritório pode ser seguido por "várias medidas" para sancionar Seul, acrescentou o porta-voz.

"Estamos prestes a tomar medidas que poderão prejudicar o Sul em breve", afirmou.

Autoridades sul-coreanas disseram que pressionariam para promover uma lei proibindo o lançamento de folhetos, mas o anúncio provocou debates sobre a possível violação da liberdade de expressão no país.

Dissidentes e ativistas norte-coreanos lançam balões com panfletos pela fronteira. O material acusa o líder norte-coreano de violar os direitos humanos e denuncia sua política nuclear.

Um alto funcionário do gabinete presidencial da Coreia do Sul disse que a campanha de folhetos "faz mais mal do que bem".

As atividades no escritório de ligação estão suspensas desde o início da nova pandemia de coronavírus.

kjk/axn/erl/ll/tt

Notícias