PUBLICIDADE
Topo

Ministério da Saúde não dará novas orientações sobre uso da cloroquina

Agente de saúde segura comprimido de cloroquina em hospital de Porto Alegre - DIEGO VARA
Agente de saúde segura comprimido de cloroquina em hospital de Porto Alegre Imagem: DIEGO VARA
do UOL

Do UOL, em São Paulo

02/06/2020 18h42

O secretário-executivo adjunto do Ministério da Saúde, Élcio Franco, afirmou hoje em coletiva que a pasta não dará nova orientação sobre o uso de cloroquina para pacientes com coronavírus.

"Estão fazendo estudos, mas ainda não há evidências que justifiquem a elaboração de uma orientação como foi para o tratamento precoce e medicamentoso, usando, dentre outros medicamentos, a coloroquina e hidroxocloroquina", disse o secretário.

"Até o momento não há essa intenção de elaborar uma orientação nesse sentido", completou.

O Ministério da Saúde divulgou em maio um protocolo para aplicação da cloroquina e hidroxicloroquina em pacientes em todos os casos, inclusive os com sintomas leves, para tratar a covid-19.

O protocolo, que sugere a combinação dos dois medicamentos com azitromicina, é uma orientação para a rede pública de saúde.

Hoje pela manhã, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a defender, em conversa com apoiadores, o uso da cloroquina no combate às infecções pelo novo coronavírus. Para o chefe do Executivo, quem critica o medicamento precisa apresentar alternativas.

A cloroquina não tem eficácia comprovada, mas foi usada no tratamento da covid-19 no início da pandemia no Brasil e em outros lugares do mundo em casos específicos, sob supervisão médica.

O Governo Federal mudou recentemente o protocolo sugerindo o uso também em casos leves, o que é refutado por grande parte dos especialistas. Países como a França suspenderam a aplicação diante de resultados de novos estudos, e a OMS (Organização Mundial da Saúde) não recomenda seu uso.

Notícias