PUBLICIDADE
Topo

EUA: Governo responde com site a pedido de Congresso sobre negros com covid

Um profissional de saúde faz uma pausa fora do centro de emergência do Maimonides Medical Center durante o surto da doença por coronavírus no bairro do Brooklyn em Nova York, EUA - ANDREW KELLY/REUTERS
Um profissional de saúde faz uma pausa fora do centro de emergência do Maimonides Medical Center durante o surto da doença por coronavírus no bairro do Brooklyn em Nova York, EUA Imagem: ANDREW KELLY/REUTERS
do UOL

Do UOL, em São Paulo

29/05/2020 17h06

O Congresso dos Estados Unidos pediu ao CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças, na sigla em inglês) dados que mostrassem a contaminação de coronavírus nas comunidades negras do país.

Como resposta, a agência governamental enviou o próprio site para os congressistas.

A senadora Elizabeth Warren, que foi pré-candidata às eleições dos EUA neste ano, afirmou nas redes sociais que a agência "deve ficar embaraçada com o trabalho preguiçoso, incompleto, de copiar e colar de 2,5 páginas que chama de 'relatório' sobre as disparidades raciais dos casos covid-19".

O relatório enviado por Robert Redfield, diretor do CDC, ao Congresso está incompleto. Os dados de raça das vítimas da doença contabilizam menos da metade das 1,7 milhão de pessoas que já contraíram o coronavírus no país.

Sobre os casos que precisaram ser hospitalizados, o relatório analisa cerca de 10% da população que foi internada e em apenas 14 dos 50 estados norte-americanos.

"Essa resposta totalmente inadequada não nos diz nada, exceto o que já sabíamos: o governo Trump preferiria ignorar o impacto desproporcional que esta crise está causando nas comunidades de cor", disse a senadora Patty Murray, líder democrata do Comitê de Saúde do Senado em nota.

Notícias