PUBLICIDADE
Topo

Whiting Petroleum declara falência por queda dos preços do petróleo

02/04/2020 22h18

Nova York, 2 abr (EFE).- A Whiting Petroleum declarou falência após ficar sem liquidez devido à queda acentuada dos preços do petróleo e do gás natural em meio à guerra aberta no mercado de energia entre Arábia Saudita e Rússia e à queda acentuada da demanda causada pela pandemia de Covid-19.

Trata-se da primeira empresa americana do setor a ser forçada a cessar as atividades devido à queda sistemática dos preços do barril nos EUA, que caíram entre 60% e 70% desde o início deste ano.

Analistas afirmam que esta pode ser "a primeira empresa do dominó" forçada a fechar devido à situação do mercado de petróleo e que outras pequenas empresas de produção podem seguir o exemplo se os mercados continuarem na mesma situação.

A Whiting Petroleum, cujas ações tinham perdido quase 90% do valor nos últimos meses, está agora a caminho de uma reestruturação, durante a qual espera poder continuar algumas operações comerciais e cumprir obrigações financeiras.

A indústria do setor nos EUA já enfrentou problemas de solvência no ano passado. Só em 2019, 42 empresas petrolíferas com mais de US$ 25 bilhões em dívidas acumuladas declararam falência, de acordo com um relatório do escritório de advocacia Haynes & Boone.

Estima-se que nos Estados Unidos, onde os custos de produção são mais altos do que em outras partes do mundo, as empresas de energia precisam de um preço por barril de cerca de US$ 20 a US$ 25 para tornar a produção rentável.

Notícias