PUBLICIDADE
Topo

Na Rússia, herança é a nova maneira de se tornar bilionário

Alexander Sazonov

28/01/2020 10h37

(Bloomberg) -- Não é fácil se tornar um bilionário na Rússia hoje em dia, especialmente em comparação com a década de 1990, quando algumas dezenas de homens assumiram o controle de grandes segmentos da economia.

Mas há um novo caminho para jovens russos e que está aberto a homens e mulheres: o da herança.

Um exemplo: Anton e Ekaterina Fedun, filhos do magnata do petróleo Leonid Fedun. Em novembro de 2018, eles receberam uma participação de 2% na Lukoil. As ações subiram 33% desde então, tornando-os os mais novos bilionários do país, assumindo que a participação foi dividida igualmente.

Anton, de 34 anos, seguiu um caminho muito diferente de Leonid, que serviu no Exército soviético e depois ajudou a construir Lukoil a partir dos destroços da indústria petrolífera do país nos anos 90.

Depois de estudar gestão de turismo no Reino Unido, Anton agora controla e administra dois hotéis de luxo em Londres: o Ampersand e o Vintry & Mercer, onde os quartos custam US$ 400 por noite.

Já Ekaterina trabalhou em relações públicas depois de se formar no Instituto Estadual de Relações Internacionais de Moscou. A assessoria de imprensa da Lukoil não quis comentar.

Os Fedun estão entre os primeiros bilionários que começam a transferir suas fortunas para os filhos. É a primeira vez que isso acontece em grande escala desde antes dos bolcheviques tomarem o poder e terá implicações para quem acaba controlando importantes setores da economia do país.

O sucesso dos possíveis herdeiros afetará a evolução da sucessão a longo prazo, de acordo com pesquisa de 2019 do Centro de Transformação de Riqueza Skolkovo, em Moscou, intitulada "The Generation Gap".

Outros bilionários que transferiram participações incluem o magnata do aço Alexey Mordashov, de 54 anos, que em 2019 entregou uma parte de seus ativos no valor de US$ 1,7 bilhão aos filhos Kirill e Nikita. Vladimir Evtushenkov, 71 anos, transferiu uma participação de 5% ao filho Felix na Sistema PJSC, de capital aberto.

Para contatar o editor responsável por esta notícia: Daniela Milanese, dmilanese@bloomberg.net

Notícias