PUBLICIDADE
Topo

China diz estar em estreita comunicação com EUA sobre comércio conforme novas tarifas se aproximam

12/12/2019 08h12

PEQUIM (Reuters) - China e Estados Unidos estão em estreita comunicação sobre o comércio, disse o Ministério do Comércio chinês nesta quinta-feira, recusando-se a comentar sobre possíveis medidas de retaliação caso Washington imponha mais tarifas sobre produtos chineses neste fim de semana.

Os Estados Unidos planejam impor tarifas sobre quase 160 bilhões de dólares em importações chinesas -- como consoles de videogame, monitores de computador e brinquedos -- no domingo.

O presidente dos EUA, Donald Trump, deve se reunir com seus principais assessores comerciais nesta quinta-feira para discutir a ação, disseram fontes à Reuters anteriormente.

Uma decisão de prosseguir com as taxas poderia perturbar os mercados financeiros e acabar com as negociações entre Estados Unidos e China que buscam encerrar a guerra comercial de 17 meses entre as duas maiores economias do mundo.

"As equipes econômicas e comerciais dos dois lados mantêm uma comunicação estreita", disse Gao Feng, porta-voz do Ministério do Comércio da China, a repórteres.

Os países concordaram em outubro em concluir um acordo comercial preliminar, mas as negociações falharam em produzir acordos sobre compras agrícolas pela China e reversões de tarifas existentes impostas pelos Estados Unidos. Muitos analistas esperavam um acordo antes de 15 de dezembro.

Pequim disse que retaliará se os Estados Unidos agravarem a disputa comercial.

Notícias