PUBLICIDADE
Topo

Piñera anuncia pacote de medidas para combater corrupção no Chile

09/12/2019 22h21

Santiago (Chile), 9 dez (EFE).- Para tentar dar respostas à crise que abala o país há quase dois meses, o governo do Chile anunciou nesta segunda-feira uma série de medidas contra abusos econômicos, que incluem um aumento das penas para os crimes de corrupção e a criação da figura do "denunciante anônimo".

"As chilenas e os chilenos expressaram, em forma forte e clara, nossa vontade e compromisso de construir um Chile mais justo, mas também desejam e merecem uma sociedade que combata com a maior eficácia todo o tipo de abusos", disse o presidente do país, Sebastián Piñera.

Em um pronunciamento transmitido em rede nacional de televisão, Piñera anunciou que apresentará nos próximos dias iniciativas para ampliar a capacidade de investigação da Promotoria Nacional Econômica, aumentar as penas para os crimes tributários, o uso de informação privilegiada e a divulgação de informação falsa no mercado financeiro, entre outras medidas.

"Nos últimos tempos conhecemos indignantes e sensíveis casos de conluio e abuso em mercados tão importantes como os dos medicamentos, do papel higiênico e do frango, que prejudicaram a grande maioria dos chilenos", afirmou o presidente.

O governo proporá também a figura do denunciante anônimo para incentivar o compartilhamento de informações com a Justiça sobre casos de corrupção, tanto no setor público como no privado.

Piñera prometeu que todo o pacote será detalhado pelos ministros de seu governo nos próximos dias.

"Acredito firmemente no Chile e nos chilenos. Tenho a mais absoluta convicção e fé que com união, diálogos, acordos e boa vontade vamos superar esses tempos difíceis, vamos recuperar o caminho para um Chile com mais liberdade, justiça, progresso e paz", concluiu. EFE

Notícias