Topo

Tesla planeja elevar capacidade de superbateria na Austrália

Jason Reed/Reuters
Imagem: Jason Reed/Reuters

James Thornhill

19/11/2019 07h27

A maior bateria de íon de lítio do mundo está prestes a ficar ainda maior: a Tesla planeja aumentar a capacidade no parque eólico de Hornsdale, no sul da Austrália.

O sistema será ampliado em 50%, para 150 megawatts, segundo comunicado da Neoen, empresa francesa que opera a usina. O parque de armazenamento já gerou economias de mais de 50 milhões de dólares australianos (cerca de R$ 143 milhões) para consumidores no primeiro ano de operação.

Desde sua instalação em 2017, a bateria ajudou a estabilizar a rede, evitar cortes de energia e reduzir custos compensando a intermitência da geração de energia renovável. Isso ajudou a abrir caminho para outras usinas em todo o mundo.

"A bateria de Hornsdale é um projeto inovador que comprovou o que as baterias podem fazer por nosso sistema elétrico", disse Darren Miller, que comanda a Arena, a agência de energia renovável do governo que também financia a expansão.

Baterias mais baratas destinadas a concessionárias de serviços públicos são vistas como o elo perdido necessário para tornar as energias solar e eólica realmente competitivas em relação aos combustíveis fósseis. Embora as fontes verdes possam ser mais baratas, ainda não possuem a confiabilidade dos combustíveis tradicionais, dificultando a substituição da energia intensiva em carbono, o que é necessário para evitar impactos catastróficos das mudanças climáticas.

Enquanto isso, o setor de armazenamento é cada vez mais importante em lugares como o sul da Austrália, que tem relativamente menos acesso a fontes tradicionais de combustíveis fósseis, como carvão e gás natural. Embora a bateria do Tesla nunca tenha sido pensada para solucionar todos os problemas de energia do estado, ela forneceu informações valiosas sobre as possíveis contribuições que os sistemas de armazenamento oferecem às redes.

Uma série de grandes projetos de baterias está em desenvolvimento na Austrália, com o objetivo de expandir a capacidade eólica e solar do país. Outra empresa francesa, a Total Eren, avalia a construção de um sistema de armazenamento de 270 megawatts para sua fazenda solar Kiamal, em Victoria.

Notícias