Topo

Sem Bolsonaro, Doria visita Mourão e nega apoiar Joice à Prefeitura de SP

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB) e o vice-presidente da República, Antônio Hamilton Mourão (PRTB) - Governo de SP/Divulgação
O governador de São Paulo, João Doria (PSDB) e o vice-presidente da República, Antônio Hamilton Mourão (PRTB) Imagem: Governo de SP/Divulgação
do UOL

Luciana Amaral

Do UOL, em Brasília

22/10/2019 16h17Atualizada em 22/10/2019 16h49

Com o presidente Jair Bolsonaro (PSL) em viagem ao exterior, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB) visitou o vice-presidente da República e presidente em exercício, Antônio Hamilton Mourão (PRTB), hoje à tarde no Palácio do Planalto.

Embora tenham compartilhado de discursos semelhantes - o governador chegou a usar blusa com o escrito 'BolsoDoria' - nas eleições do ano passado, Doria e Bolsonaro têm se colocado como rivais na projeção da campanha presidencial para 2022.

Questionado sobre as críticas públicas de Bolsonaro e se a visita a Mourão é uma alternativa de manter contato com o governo federal sem falar com o Bolsonaro, Doria negou.

"Até porque essa audiência já foi marcada há algum tempo. O presidente Mourão teve o cuidado, inclusive, de informar sobre este encontro ao presidente Jair Bolsonaro para não haver interpretação de que isso foi deliberadamente feito na ausência do presidente para afrontá-lo ou para colocar nisso qualquer tipo de bandeira. É uma relação boa, fluida, que quero preservar", disse, ao defender não haver rusgar com Bolsonaro.

Segundo Doria, ele e Mourão conversaram sobre a desativação do aeroporto Campo de Marte, mantendo-o apenas para o tráfego de helicópteros; ponte que liga Santos ao Guarujá por passar em cima de área do Porto de Santos; e cessão onerosa.

Na saída do encontro, indagado sobre a deputada federal e ex-líder do governo no Congresso Nacional, Joice Hasselmann (PSL-SP), que costuma elogiá-lo em público, o governador disse que não a apoiará à Prefeitura de São Paulo nas eleições de 2020.

A intenção declarada da deputada é disputar o governo municipal no ano que vem. Após meses de conflitos velados no PSL, na semana passada, Joice se descolou do presidente Jair Bolsonaro (PSL) e de um dos filhos dele, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), por divergências partidárias e eleitorais.

"Não, a resposta é não. E ela sabe disso. Eu tenho toda franqueza. Aliás, como bons amigos, ela usa da franqueza e eu também. Meu candidato a prefeito de São Paulo é Bruno Covas à sua reeleição", declarou.

Doria disse que isso não impede uma relação de estima e admiração para com ela, mas não há espaço para a candidatura de Joice à Prefeitura pelo PSDB.

Notícias