Topo

Fotos do século 19 mostram Amazônia intocada e são vendidas por R$ 329 mil

do UOL

Colaboração para o UOL

05/10/2019 04h00

Resumo da notícia

  • Alemão Albert Frisch fotografou a região para documentar a floresta
  • Viagem durou 5 meses levando equipamento pesado
  • Instituto Moreira Salles comprou lote por R$ 329 mil

A Sotheby's leiloou na quinta (3) uma série de fotos raras da Amazônia tiradas em 1867 e 1868 pelo fotógrafo alemão Albert Frisch. O lote de 98 imagens de uma época em que a floresta estava praticamente intocada foi arrematado pelo Instituto Moreira Salles por US$ 81.250 (cerca de R$ 329 mil).

Frisch passou cinco meses viajando mais de 1.600 km pela Amazônia. O alemão havia sido contratado para realizar um levantamento em imagens da região. Na época, a fotografia já era popular nas grandes cidades brasileiras. No entanto, quase não havia material disponível sobre a floresta.

Por isso, grande parte das fotos tiradas por Frisch retratam a flora e a fauna da região, o que incluem diversos tipos de peixes e 35 espécies de plantas. O fotógrafo também registrou povos indígenas que habitavam a floresta, como os miranhas e os ticunas.

Já em 1867, Frisch conseguiu captar imagens de assentamentos e o começo tímido do desmatamento, com árvores ao chão.

Conseguir tirar fotos nesta região tão remota no século 19 não foi tarefa fácil, não apenas pela dificuldade de locomoção na Amazônia como pela precariedade dos equipamentos. Frisch teve de carregar carga pesada. Ele criou os negativos em placas de vidro molhadas, antes de desenvolvê-los em uma câmara escura portátil.

A vice-presidente e chefe do departamento de fotografias da Sotheby's, Emily Bierman, afirmou à CNN que as fotos possuem uma arte inegável, muito embora tenham sido produzidas para uma pesquisa científica.

"É antropológico, por um lado, mas também —se você os olha individualmente ou como um todo— são belas fotos e incríveis", explicou. "A atenção à composição, ângulos e linhas de visão são realmente extraordinárias. Há muita atenção à perspectiva, no ambiente natural, mas também nas fotografias de cabanas e estruturas."

Notícias