Topo

SUVs com motor elétrico correm mais risco de acidente, diz seguradora

Jaguar I-Pace 1 - Fernanda Freixosa/divulgação
Jaguar I-Pace 1 Imagem: Fernanda Freixosa/divulgação

Michael Shields

Em Duebendorf (Suíça)

24/08/2019 07h00

Carros de luxo e SUVs com motor elétrico podem ter 40% mais chances de causar acidentes do que os veículos equivalentes com motor a combustão interna, disse a seguradora francesa AXA. Uma das causas, segundo a empresa, é que os motoristas ainda estão se acostumando à rápida aceleração.

Os números, baseados nas tendências iniciais dos dados de sinistros e não estatisticamente significativos, também sugerem que carros elétricos pequenos são ligeiramente menos propensos a causar acidentes do que seus equivalentes com motor convencional, anunciou a seguradora em uma demonstração de teste de colisão na quinta-feira.

A AXA realiza regularmente testes de impacto em veículos. Os deste ano, que ocorreram em um aeroporto desativado, concentraram-se em carros elétricos.

"Vimos que nas classes de micro e pequeno porte, menos acidentes são causados por carros elétricos. Se você olhar para as classes de luxo e SUV, no entanto, vemos 40% a mais de acidentes com veículos elétricos", disse Bettina Zahnd, chefe de pesquisa e prevenção de acidentes da AXA.

"É claro que pensamos sobre o que causa isso e a aceleração é certamente um tópico."

Os carros elétricos aceleram não apenas rapidamente, mas também geram torque máximo desde a primeira rotação do motor, o que significa que os motoristas podem se encontrar indo mais rápido do que pretendiam.

Metade dos motoristas de carros elétricos em uma pesquisa realizada pela AXA neste ano teve de ajustar sua direção para refletir as novas características de aceleração e frenagem.

"A aceleração máxima está disponível imediatamente, enquanto leva um tempo para os motores de combustão interna com potência ainda maior atingirem a aceleração máxima. Isso coloca novas demandas aos motoristas", disse Zahnd.

Vendas de elétricos estão crescendo

As vendas de carros elétricos estão aumentando à medida que a infraestrutura de recarga melhora e os preços caem.

Acidentes com automóveis do tipo são quase tão perigosos quanto em veículos convencionais, disse a seguradora. Os carros estão sujeitos aos mesmos testes e possuem as mesmas características de segurança passiva, como airbags e cintos de segurança.

Mas outra pesquisa da AXA mostrou que a maioria das pessoas não sabe como reagir se encontrar uma cena de acidente com veículos elétricos.

Especificamente no caso dos veículos elétricos, as equipes de resgate também devem tentar garantir que o motor seja desligado. Isto é particularmente importante porque, ao contrário de um motor de combustão interna, o elétrico não faz barulho.

Além disso, em acidentes graves, observou a AXA, as baterias danificadas podem pegar fogo até 48 horas depois de um acidente, tornando mais difícil lidar com as consequências de uma colisão.

Zahnd disse que os estudos na Europa não replicaram as descobertas norte-americanas de que os veículos elétricos silenciosos são mais de dois terços mais propensos a causar acidentes com pedestres ou ciclistas.

Ela destacou como os dados de acidentes afetariam o custo de segurar veículos elétricos versus veículos padrão, observando que isso sempre reflete fatores em torno do motorista e do carro.

"Se eu olhar pela Suíça, há muitas seguradoras que até dão descontos para carros elétricos, porque alguém gostaria de promover carros elétricos", disse ela.

Mais Notícias