PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Conteúdo publicado há
1 mês

Espanha se compromete a lutar contra extremismo nas redes sociais

14/05/2021 22h30

Madri, 14 mai (EFE).- O presidente do governo da Espanha, Pedro Sánchez, se comprometeu nesta sexta-feira a combater o extremismo violento nas redes sociais, a fim de combater a radicalização e o conteúdo terrorista que circula na internet.

Sánchez participou de uma cúpula virtual realizada em ocasião do segundo aniversário do Apelo de Christchurch, uma iniciativa lançada depois que um extremista matou 51 pessoas em duas mesquitas na cidade de Christchurch, na Nova Zelândia e transmitiu toda a ação através do Facebook. Em seu discurso, o chefe de governo espanhol propôs medidas concretas como o diálogo global com empresas de tecnologia, regulamentação específica e maior envolvimento da sociedade civil.

"Aproveitar a internet para difundir o discurso do ódio e o incitamento à violência não é aceitável", declarou Sánchez durante seu discurso. "Não podemos permitir que o mau uso da internet prejudique os princípios e valores que estão no coração de nossas democracias", acrescentou.

A cúpula virtual, convocada pelo primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, e pelo presidente da França, Emmanuel Macron, é parte da iniciativa Apelo de Christchurch, lançada em 15 de maio de 2019 após os ataques. Na visão do governo espanhol, o atentado destacou os danos que o conteúdo extremista violento pode causar nas redes, uma vez que foram transmitidos ao vivo e se tornaram virais.

A cúpula desta sexta-feira reuniu mais uma vez chefes de Estado e de governo e líderes do setor de tecnologia para aprofundar seus compromissos de remover da rede conteúdos terroristas e extremistas violentos.

Em seu discurso, Sanchez levantou uma série de ferramentas necessárias para combater essa ameaça, tais como a importância de buscar a colaboração de mais empresas de tecnologia e desenvolver nova legislação específica em nível multilateral, observando que a nova regulamentação da União Europeia para combater a disseminação de conteúdo terrorista na web é um marco positivo e determina o caminho a ser seguido em outras instituições.

O presidente do governo espanhol também destacou o importante papel da sociedade civil, tanto como monitores quanto como defensores de soluções.

"Vamos juntos levar o Apelo de Christchurch ao próximo estágio e trabalhar para eliminar o conteúdo terrorista e extremista on-line, enquanto preservamos uma internet livre, aberta e segura", destacou.

Notícias