PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

ONG promove show nos EUA para comprar vacinas contra Covid a países pobres

07/05/2021 12h08

O VaxLive é uma iniciativa para ajudar países com poucos recursos a lutar contra a pandemia de Covid-19. O evento já conseguiu reunir fundos para comprar 10 milhões de doses de vacinas contra o coronavírus. 

O VaxLive é uma iniciativa para ajudar países com poucos recursos a lutar contra a pandemia de Covid-19. O evento já conseguiu reunir fundos para comprar 10 milhões de doses de vacinas contra o coronavírus. 

Cleide Klock, correspondente da RFI em Los Angeles

No sábado (8) vai ao ar em redes de televisão de todo o mundo e também no Youtube, o VaxLive - "The Concert to Reunite the World" (o show para reunir o mundo, em tradução livre). O grande evento é promovido pela Organização Global Citizen e conta com várias celebridades, entre cantores, atores e até o príncipe Harry, com o objetivo de angariar fundos para comprar vacinas contra a Covid-19 para países mais pobres

O espetáculo foi gravado na Califórnia no último domingo (2) e já conseguiu fundos para 10 milhões de doses de vacinas contra o coronavírus. No dia da gravação, 20 mil pessoas estavam nas arquibancadas de um novo estádio na cidade de Inglewood, no sul de Los Angeles. Esse é o primeiro evento que acontece nos Estados Unidos com o grande público vacinado. 

A emoção foi forte entre os participantes e muita gente chorava por poder estar em um grande evento com muitas pessoas. Os 20 mil espectadores eram basicamente quem está na linha de frente da pandemia: profissionais da saúde - muitos vestidos com o uniforme -, bombeiros e também quem trabalha nos supermercados. Eles foram todos convidados de honra e o evento foi uma grande homenagem a eles. 

Protocolo de segurança

Foram muitos os protocolos de segurança: todos precisavam estar vacinados e ter completado a imunização há pelo menos duas semanas. Além disso, 24 horas antes do show, todos tiveram que ir ao estádio fazer um teste de Covid. O resultado foi enviado por meio de um aplicativo.

No dia do evento, ainda fora do estádio, era obrigatório mostrar a carteirinha de vacinação, o teste negativo e o resultado de um questionário sobre eventuais sintomas dos últimos dias. O uso de máscara foi obrigatório, e as pessoas só podiam entrar com bolsas pequenas e transparentes para evitar que os seguranças precisassem manuseá-las.

O evento foi realizado no estádio Sofi, que tem capacidade para até 100 mil pessoas e foi construído pra ser a casa do Rams, time de futebol americano de Los Angeles. O local vai sediar o Super Bowl de 2022 e 2023 e também a abertura e encerramento dos Jogos Olímpicos de 2028. 

Essa foi a primeira vez que o estádio recebeu público desde a inauguração no ano passado. Quem foi em grupo podia sentar junto e os bancos ao redor ficavam bloqueados para assegurar a distância. Tanto na entrada quanto na saída, como em qualquer show, houve multidão aglomerada, mas todos de máscara. 

Combater a desinformação e garantir vacinas 

O evento faz parte de uma grande campanha da organização internacional de direitos humanos Global Citizen. O show tem como objetivo combater a desinformação sobre as vacinas contra a Covid-19, além de convidar líderes mundiais e empresas a doarem para fundos que farão a distribuição de imunizantes ao redor do mundo. 

O príncipe Harry, padrinho do evento, foi uma das grandes estrelas da noite. Ele pediu para grandes empresas se juntarem a essa campanha e ajudar a África, Índia e América Latina. Segundo ele, o vírus não respeita fronteiras, e o acesso à vacina não pode ser determinado pela geografia. "Nenhum de nós deve se sentir confortável sabendo que tantas pessoas estão sofrendo", declarou. 

O VaxLive contou com mensagens de vídeo do papa Francisco, do presidente norte-americano, Joe Biden, e de sua vice, Kamala Harris, além de vários outros líderes mundiais, como o primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, e o presidente da França, Emmanuel Macron. 

Presidentes de empresas anunciaram doações que já somam quase US$ 54 milhões. Com o montante, será possível distribuir 10,3 milhões de doses da vacina. Mais dinheiro deve ser arrecadado neste sábado (8), quando o show será transmitido.

Outras celebridades bilharam no evento, como Selena Gomez, a anfitriã do Vax Live, Ben Affleck, Jimmy Kimmel, David Letterman e Sean Penn. Durante o show, se apresentaram o cantor colombiano J Balvin, H.E.R., Eddie Vedder, e Foo Fighters, que trouxe de surpresa Brian Johnson, vocalista do AC/DC.

A cantora Jennifer Lopez convidou a mãe, Guadalupe Rodríguez, para um dueto. A estrela contou que, por causa da pandemia, ficou muito tempo sem vê-la, mas  graças à vacina elas puderam se abraçar novamente. 

O espetáculo vai ao ar na véspera do dias das mães nos Estados Unidos. Por isso, o evento acaba sendo também uma homenagem a todas as que ainda não podem abraçar seus filhos pela falta de acesso à vacina. 

Notícias