PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Conteúdo publicado há
1 mês

Venezuela inicia ensaios da 2ª vacina russa contra a covid-19, EpiVacCorona

Caixa contendo frascos da vacina EpiVacCorona, desenvolvida pelo Vector Institute na Sibéria, em uma clínica local em São Petersburgo, Rússia - Anton Vaganov/Reuters
Caixa contendo frascos da vacina EpiVacCorona, desenvolvida pelo Vector Institute na Sibéria, em uma clínica local em São Petersburgo, Rússia Imagem: Anton Vaganov/Reuters

06/05/2021 01h52Atualizada em 06/05/2021 06h53

A Venezuela iniciou os ensaios clínicos da segunda vacina russa contra o novo coronavírus, EpiVacCorona, informou ontem a Agência Russa para a Defesa do Consumidor (Rospotrebnadzor).

De acordo com um comunicado da entidade, o primeiro vacinado nos ensaios clínicos da vacina foi o embaixador da Rússia na Venezuela, Sergei Melik-Bagdasarov.

"É uma grande honra para mim e uma alegria participar como embaixador e cidadão russo nos testes de nossa vacina nacional EpiVacCorona pelos parceiros venezuelanos", disse o diplomata, segundo a agência "Interfax".

Melik-Bagdasarov estava confiante de que o medicamento passará por todos os procedimentos necessários e receberá autorização das autoridades para sua utilização, "tal como aconteceu anteriormente com a Sputnik V".

A Venezuela foi o primeiro país da América Latina a iniciar os testes da vacina russa Spuntik V após sua apresentação na Rússia, em agosto de 2020.

O primeiro lote da vacina russa, que já está registrada em mais de 60 países, chegou na Venezuela em outubro do ano passado.

A Rússia atualmente tem três vacinas contra a covid-19: Sputnik V, EpiVacCorona e CoviVac.

Notícias