PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Conteúdo publicado há
15 dias

Irmã de Jairinho diz que vereador mudou versão sobre a morte de Henry

Irmã de Jairinho diz que vereador mudou versão sobre morte de Henry Borel - Vitor Brugger/Estadão Conteúdo
Irmã de Jairinho diz que vereador mudou versão sobre morte de Henry Borel Imagem: Vitor Brugger/Estadão Conteúdo
do UOL

Tatiana Campbell

Colaboração para o UOL, no Rio de Janeiro

15/04/2021 19h00Atualizada em 15/04/2021 21h13

Thalita Fernandes Santos, irmã do vereador Dr. Jairinho, disse em depoimento que o vereador alterou a versão a respeito da morte do menino Henry Borel após a divulgação do laudo de necropsia.

A fisioterapeuta foi ouvida ontem pela Polícia Civil no inquérito que investiga a morte do menino no dia 8 de março. Segundo Thalita, inicialmente Dr. Jairinho teria dito que a criança passou mal e o casal precisou levá-lo para o hospital, depois, com o resultado dos exames realizados no corpo de Henry, o parlamentar disse que Henry havia caído da cama.

"Que, perguntada se indagou ao seu irmão sobre o que havia ocorrido, respondeu que sim e que Jairinho lhe respondeu que não sabe o que aconteceu, pois estava dormindo; Que Jairinho lhe disse apenas que Henry passou mal, eles levaram para o hospital e Henry faleceu; Que depois, quando o conteúdo do laudo de exame de necropsia veio a público pela imprensa, Jairinho lhe disse que acredita que tenha sido uma queda, porém reafirmou que estava dormindo e que não sabe ao certo o que aconteceu", disse a irmã do vereador à polícia.

Em depoimento, Thalita Santos afirmou não ter sido informada pela babá de Henry, Thayna Ferreira. A versão é contrária à da cuidadora. Em seu depoimento, a babá disse que contou para Thalita que Henry sofria agressões e que a mesma a interrompeu e disse "para a declarante [Thayna] não ser juíza do caso do irmão dela, que 'menos é mais', dando a entender que não era para a declarante falar tudo que sabia, que todos já estavam sofrendo muito".

Segundo a fisioterapeuta, após a morte de Henry, Thalita não perguntou para Monique Medeiros - mãe do menino - a respeito da morte do filho e que nunca soube de agressões por parte de Dr. Jairinho contra qualquer criança e nem que o irmão tenha ficado trancado com Henry em seu quarto - relato também diferente da apresentada pela babá.

Questionada sobre o encontro realizado no escritório do advogado André França Barreto com a cuidadora de Henry e a empregada doméstica, Thalita Santos disse que "desconhecia que haveria uma entrevista televisionada". Para a fisioterapeuta, França teria dito "que haveria no escritório, nesta ocasião, uma movimentação da defesa, com pessoas do convívio, para gravar e enviar vídeos em defesa de Jairinho e Monique".

Ainda em depoimento, a fisioterapeuta contou que Dr. Jairinho e Monique Medeiros tinham desentendimentos "normais como qualquer casal" e que a mãe da criança chegou a relatar que levava Henry ao psicólogo porque ele estaria com dificuldade de aceitar o relacionamento entre a mãe e o vereador. Thalita Santos disse ainda que "nunca viu nada de anormal" no relacionamento entre o parlamentar e a criança.

Perguntada sobre a viagem de carnaval para Mangaratiba, na Costa Verde Fluminense, a irmã do vereador disse que também estava presente e que, antes dos dois irem, houve uma briga entre o casal antes e Dr. Jairinho cogitou não viajar, mas mudou de ideia. Segundo a fisioterapeuta, Henry foi no dia seguinte e que ele ficou em Mangaratiba por cerca de dois dias. A polícia questionou se ocorreu algum desentendimento envolvendo a criança e a mulher "respondeu que não, até onde é de seu conhecimento".

A irmã de Dr. Jairinho falou que fez aniversário em 8 de março, no mesmo dia em que Henry morreu. Segundo ela não houve comemoração de aniversário.

Babá diz que temeu represália

A advogada da babá do menino Henry, Priscila Sena, disse hoje em entrevista ao programa Brasil Urgente, da Band, que Thayna mentiu no primeiro depoimento porque temia represálias.

Segundo Priscila, Thayna ficou com medo de dizer a verdade porque não conhecia a família de Monique Medeiros e não sabia se eles seriam capazes de fazer algo contra ela. Thayna teria dito à advogada que Monique pediu que ela apagasse as mensagens trocadas entre elas e dissesse que não sabia de nada.

Há alguns dias, Thayna já havia dito que foi convencida pela mãe do menino a mentir. Na ocasião, ela disse que não recebeu nenhuma compensação financeira para não dizer a verdade.

Na entrevista de hoje, Priscila Sena disse que em seu novo depoimento Thayna falou com riqueza de detalhes sobre o comportamento da família de Henry Borel. A advogada, porém, não deu exemplos do que foi dito aos investigadores.

Notícias