PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Conteúdo publicado há
1 mês

Guarda Municipal encerra festa clandestina com 500 pessoas em Paulínia (SP)

Festa clandestina já tinha 500 pessoas, mas eram esperadas mais de 3 mil - Divulgação/Guarda Municipal Paulínia
Festa clandestina já tinha 500 pessoas, mas eram esperadas mais de 3 mil Imagem: Divulgação/Guarda Municipal Paulínia
do UOL

Daniel César

Colaboração ao UOL, em Pereira Barreto (SP)

28/02/2021 15h19

A Romu (Ronda Ostensiva Municipal) da Guarda Municipal acabou com uma festa que contava com a presença de 500 pessoas na noite de ontem em Paulínia (SP), a 29 km de Campinas e a 102 km da capital paulista.

Segundo informações da própria GM, o evento com aglomeração estava no início quando os guardas chegaram, após terem recebido denúncia de uma festa prevista para acontecer em uma chácara nas proximidades do município. Os guardas confirmaram, no entanto, que a expectativa da organização era de pelo menos três mil pessoas presentes durante a madrugada.

A festa foi interrompida por ser clandestina, já que não contou com a autorização da Prefeitura de Paulínia, e também por descumprir o decreto estadual de toque de restrição, iniciado anteontem em todo o estado de São Paulo e assinado pelo governador João Doria (PSDB) para tentar conter a covid-19.

A GM confirmou que não houve prisões porque todos os presentes respeitaram a ordem de retirada e foram embora sem provocar nenhuma confusão. Mesmo assim, os organizadores tiveram seus nomes registrados, embora não divulgados para a imprensa, e responderão por desobediência, além de crime sanitário. O caso será enviado para a Polícia Civil a partir de amanhã para que haja a abertura de inquérito e também para o Ministério Público acompanhar.

No mesmo dia da festa, Paulínia registrou 59 novos casos do coronavírus e duas mortes. No total, a cidade de pouco mais de 112 mil habitantes já conta com 8.492 casos de covid-19 e 116 mortes. A média móvel de casos está em 36,07, a maior em um mês, e o município pertence à região de Campinas, que retrocedeu para a fase laranja do Plano SP.

Esta não foi a única festa encerrada na noite, já que na madrugada de hoje, na Freguesia do Ó, em São Paulo, equipes da Fundação Procon terminaram com um evento que também contava com 500 pessoas. Neste caso, o proprietário do local onde ocorria a festa foi autuado por práticas abusivas ao consumidor, por desrespeitar as normas estabelecidas pelo Plano SP, de combate à pandemia de covid-19.

Notícias