PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Conteúdo publicado há
2 meses

Bill Gates: Teorias da conspiração que me ligam à pandemia são perversas

Bill Gates diz que teorias da conspiração ganharam alcance por combinação de uma pandemia viral assustadora e da influência das redes sociais - Reuters
Bill Gates diz que teorias da conspiração ganharam alcance por combinação de uma pandemia viral assustadora e da influência das redes sociais Imagem: Reuters
do UOL

Do UOL, em São Paulo*

27/01/2021 08h15

O cofundador da Microsoft e filantropo Bill Gates disse ter ficado surpreso com o volume de teorias de conspiração "malucas" e "perversas" que ligam seu nome à pandemia do novo coronavirus.

Em uma entrevista à Reuters, Gates disse que as postagens com "teorias da conspiração malucas" sobre ele e sobre o especialista em doenças infecciosas dos EUA, Anthony Fauci, provavelmente se espalharam por causa da combinação de uma pandemia viral assustadora e o aumento do alcance das redes sociais.

"Ninguém teria previsto que eu e o Dr. Fauci seríamos tão proeminentes nessas teorias realmente perversas", disse Gates. "Estou muito surpreso com isso. Espero que desapareça. "

Desde que a pandemia começou, há um ano, milhões de conspirações se espalharam pela Internet, alimentando informações incorretas sobre o coronavírus, suas origens e os motivos de quem trabalha para combatê-lo.

Eles incluem alegações de que Fauci e Gates criaram a pandemia para tentar controlar as pessoas, que eles querem lucrar com a disseminação do vírus e que querem usar vacinas para inserir microchips rastreáveis.

"Nós realmente teremos que ser educados sobre isso ao longo do próximo ano e entender ... como isso muda o comportamento das pessoas e como deveríamos ter minimizado isso?", completou.

Gates, por meio de sua empresa filantrópica Bill and Melinda Gates Foundation, comprometeu pelo menos US$ 1,75 bilhão (cerca de R$ 9,4 bilhões) para a resposta global à pandemia. Isso inclui suporte para alguns fabricantes de vacinas, diagnósticos e tratamentos potenciais.

*Com informações da Reuters.

Notícias