PUBLICIDADE
Topo

Notícias

Pare de colocar a culpa dos problemas nos outros e seja dono da sua vida

iStock
Imagem: iStock
Júlia Mendonça

Júlia Mendonça é formada em comércio exterior pela Universidade Positivo. Atuou como planejadora financeira entre 2015 e 2018. Especialista em orientação e planejamento financeiro pessoal, é coach e consultora de finanças, pós-graduada em investimentos, finanças e banking. É influenciadora digital no nicho de finanças e investimentos em um dos maiores canais do assunto na área do Brasil.

do UOL

29/09/2020 04h00

Quando eu estava com dívidas —muitas delas, inclusive—, eu aprendi uma das maiores lições, que mudou completamente o jeito como eu me relaciono com o meu dinheiro, com os meus negócios e, até mesmo, com outras pessoas.

Na minha cabeça, o problema de estar naquela situação de endividamento não era porque eu gastava muito mais do que podia. O problema eram meus chefes, que exigiam muito de mim no trabalho e pagavam pouco. Era o governo, que me obrigava a pagar impostos e ficar com menos dinheiro. Era minha família, que exigia que eu gastasse com coisas caras. Jamais a responsabilidade era minha. Eu não tinha culpa, pois fazia tudo certo.

Centro do mundo

Quando você está afundado em seu próprio umbigo é muito difícil assumir a culpa e a responsabilidade pelas coisas e pelos problemas que acontecem na sua vida. Você não pensa que foi demitido ou que está ganhando pouco porque fez um trabalho ruim, porque não era um bom funcionário.

Esse processo de olhar para o próprio umbigo não é algo natural. Isso é dolorido e demorado. Pode até ser verdade que você esteja em uma situação ruim no momento porque sofreu com panelinhas no trabalho ou por alguém agiu de maneira irresponsável com você, mas o fato é como isso vai ajudar a sua vida? O que traz de benefício para seu crescimento?

Você precisa aprender a transformar as coisas ruins que acontecem na sua vida e enxergar como usá-las de maneira para melhorar os seus dias. Existe uma palavra comprida para isso: autorresponsabilidade. Prefiro chamar isso de outra coisa: de "seja dono da sua vida".

Seja dono da sua vida

A ideia por trás disso é simples. Qualquer coisa que acontecer na sua vida, para o bem ou para o mal, a culpa é sua. Foi você sozinho quem tomou as decisões que lhe trouxeram a esse ponto.

Se você tem dívidas, se não está conseguindo realizar seus sonhos ou investir o quanto gostaria, reflita sobre o que você fez e que culminou neste resultado.

Não fique só no passado

Não adianta ficar remoendo seu passado e não aprender nada com ele. Errar é normal e faz parte do dia a dia de todas as pessoas. Não existe ninguém perfeito. O que você deve fazer para diminuí-los é não persistir nos mesmos erros. O que define você não são seus erros, mas como você lida com eles.

Claro que sempre vão ter coisas que escapam da nossa alçada, como imprevistos ou acidentes. Porém, mesmo assim, você sempre terá uma lição para tirar disso.

A autorresponsabilidade tem tudo a ver com suas finanças, pois o jeito como você lida com seu dinheiro é exatamente o jeito que lida com o resto dos setores da sua vida. Não adianta ficar achando culpados para sua condição se, no final, o dedo que digita a senha do seu cartão e as mãos que gastam o seu dinheiro são apenas seus. Pare de achar culpados e comece a achar soluções.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Notícias