PUBLICIDADE
Topo

Tribunal concede liberdade a acusados de ajudar Ghosn a fugir do Japão

03/07/2020 19h31

Ancara, 3 jul (EFE).- Um tribunal de Istambul decidiu nesta sexta-feira deixar em liberdade, embora sob controle judicial, cinco acusados de ter ajudado o ex-presidente da Renault-Nissan Carlos Ghosn na fuga do Japão no final de 2019, informou a agência turca "Anadolu".

Quatro pilotos e um oficial de uma companhia privada de carga e aluguel de aviões privados serão liberados com a condição de não sair do país e estar à disposição da justiça, segundo a sentença anunciada.

Com a decisão, ficam em liberdade todos os acusados do caso, já que outros dois do total de sete suspeitos - todos de nacionalidade turca - tinham sido liberados antes.

Todos foram acusados de "tráfico de pessoas" pela participação no transporte de Ghosn da cidade de Osaka, no Japão, para Beirute, no Líbano, fazendo escala no aeroporto Atatürk, em Istambul.

Em entrevista coletiva após aterrissar na capital libanesa, Ghosn disse que tinha fugido do Líbano para escapar de um sistema de justiça "arranjado" no Japão, onde o empresário responde a acusações relacionadas a uma suposta apropriação indébita. EFE

dt-lvm/vnm

Notícias