PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus no Brasil: Veja o número de casos oficiais

Pessoa usando máscara de proteção devido o Coronavírus em São Paulo (SP) - Guilherme Gandolfi/Futura Press/Estadão Conteúdo
Pessoa usando máscara de proteção devido o Coronavírus em São Paulo (SP) Imagem: Guilherme Gandolfi/Futura Press/Estadão Conteúdo
do UOL

Do UOL, em São Paulo

16/03/2020 16h12Atualizada em 27/05/2020 19h57

O Ministério da Saúde contabiliza, até a noite desta segunda-feira (26):

  • 374.898 casos oficiais de infecção pelo novo coronavírus no país
  • 23.473 mortes em razão da covid-19
  • 153.833 recuperados (estimativa do Ministério da Saúde)

Entre os números oficiais do governo federal e a quantidade real de infectados e de mortos em decorrência da doença pode haver um abismo — e há alguns motivos para essa discrepância.

  1. Estima-se que até 80% dos infectados por coronavírus tenham sintomas leves e podem não perceber que estão doentes --e, portanto, não procurar o sistema de saúde para fazer exame
  2. Nem todos pacientes estão sendo testados. Em muitas cidades, apenas os grupos de risco --idosos e portadores de doenças crônicas-- estão sendo submetidos aos exames. O procedimento não é exclusivo do Brasil: muitos países, inclusive desenvolvidos, reservam testes apenas aos casos mais graves. A explicação? Como não há remédio específico para coronavírus, não há diferença no tratamento entre quem tem a doença ou uma gripe comum, então muitos países consideram mais inteligente do ponto de vista do uso de recursos testar apenas os casos que requeiram internação.
  3. Nos EUA, um estudo estima que o número de infectados seja até cinco vezes o dado oficial.

Rápida evolução

O Ministério da Saúde estima que os casos de covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, dobrarão a cada três dias no país se medidas de restrição de contato social, como cancelamento de eventos, não forem adotadas.

Alguns estados, como São Paulo, já tomaram medidas neste sentido.

Atraso na notificação de mortes

O número de novas mortes confirmadas não significa que, de fato, seja esse o número de pacientes que morreram num intervalo de 24 horas, em decorrência da covid-19. Atrasos no processamento dos exames fazem com que a pasta leve até 16 dias para contabilizar alguns casos de vítimas da doença.

Aumento rápido visto no mundo

Além do Ministério da Saúde, pesquisadores independentes também projetam aumento da doença no Brasil, repetindo curvas vistas em outras partes do mundo.

Ainda não há cura nem vacina para prevenir a covid-19.

Notícias