PUBLICIDADE
Topo

Filme brasileiro "Todos os mortos" vai disputar o Urso de Ouro na Berlinale

29/01/2020 08h11

"Todos os mortos", de Caetano Gotardo e Marco Dutra, faz parte da competição principal da 70a edição do Festival de cinema de Berlim, a Berlinale. A lista final dos concorrentes ao Urso de Ouro foi divulgada na quinta-feira (29). 

"Todos os mortos", de Caetano Gotardo e Marco Dutra, faz parte da competição principal da 70a edição do Festival de cinema de Berlim, a Berlinale. A lista final dos concorrentes ao Urso de Ouro foi divulgada na quinta-feira (29). 

A seleção deste ano na Berlinale conta com 18 filmes, vindos de 18 países, entre eles 16 que fazem sua estreia mundial no festival alemão. "Todos os mortos" vai concorrer com produções como "Le sel des larmes" (The Salt of Tears), do francês Philippe Garrel, "Never Rarely Sometimes Always", da americana Eliza Hittman, "The Woman Who Ran", do premiado sul-coreano Hong Sangsoo, ou ainda "The Roads Not Taken", da britânica Sally Porter, com Javier Bardem, Elle Fanning e Salma Hayek no elenco.

"Todos os mortos" se passa no final do século 19 e conta a história do declínio de uma família de São Paulo contada por três mulheres, a mãe, Isabel, e as irmãs, Maria e Ana. A trama se desenrola a partir da morte da empregada doméstica da casa, que era escrava na fazenda de café da família.

Marco Dutra co-dirigiu "Trabalhar cansa", com Juliana Rojas, e assinou mais dois filmes ("Quando eu era vivo" e "O silêncio do céu"). Já Gotardo chamou a atenção no exterior com o filme "O que se move". Ambos trabalharam com Juliana Rojas no premiado "As Boas Maneiras".

Três produções brasileiras

Além da competição principal, o Brasil será representado com pelo menos três produções, uma delas na mostra Panorama, que muitos vêem como o equivalente da Um certo olhar, em Cannes. O brasileiro "Cidade Pássaro", de Matias Mariani, faz parte dessa seleção que conta com 18 filmes (onze em estreia mundial), que tem como como temática transversal a questão da imigração e dos conflitos de gerações.

As produções nacionais também estão presentes na mostra Generation, com filmes voltados para o público infanto-juvenil. O cinema brasileiro será representado por "Meu Nome é Bagdá", de Caru Alves de Souza, enquanto na mostra Expanded, o Brasil participa com "Apiyemiyekî", de Ana Vaz.  

A Berlinale acontece entre 20 de fevereiro e 1° de março.

Lista completa na disputa pelo Urso de Ouro

- Berlin Alexanderplatz, de Burhan Qurbani
Alemanha / Países Baixos 

- DAU. Natasha, de Ilya Khrzhanovskiy, Jekaterina Oertel
Alemanha 

- Domangchin yeoja (The Woman Who Ran), de Hong Sangsoo
Coreia do Sul  

- Effacer l'historique (Delete History), de Benoît Delépine, Gustave Kervern
França/Bélgica 

- El prófugo (The Intruder), de Natalia Meta
Argentina / Mexico

- Favolacce (Bad Tales), de Damiano & Fabio D''Innocenzo 
Itália/Suíça

- First Cow, de Kelly Reichardt
Estados Unidos

- Irradiés (Irradiated), de Rithy Panh
França / Camboja

- Le sel des larmes (The Salt of Tears), de Philippe Garrel
França/ Suíça

- Never Rarely Sometimes Always, de Eliza Hittman
Estados Unidos

- Rizi (Days), de Tsai Ming-Liang
Taiwan

- The Roads Not Taken, de Sally Potter
Reino Unido

- Schwesterlein (My Little Sister), de Stéphanie Chuat, Véronique Reymond
Suíça

- Sheytan vojud nadarad (There Is No Evil), de Mohammad Rasoulof
Alemanha/República Checa/Irã

- Siberia, de Abel Ferrara
Itália/Alemanha/México

- Todos os mortos (All the Dead Ones), de Caetano Gotardo, Marco Dutra
Brasil/França

- Undine, de Christian Petzold
Alemanha/França

- Volevo nascondermi (Hidden Away), de Giorgio Diritti
Itália

Notícias