PUBLICIDADE
Topo

Exército dos EUA prepara seu maior treino militar na Europa em 25 anos

Treinamento reunirá 37.000 membros das tropas aliadas em maio e junho em dez países europeus - Jonathan Ernst/Reuters
Treinamento reunirá 37.000 membros das tropas aliadas em maio e junho em dez países europeus Imagem: Jonathan Ernst/Reuters

09/12/2019 18h51

Washington, 9 dez 2019 (AFP) - O Exército americano prepara sua maior mobilização militar na Europa em 25 anos, com o envio de 20.000 soldados extras como parte de um exercício, no ano que vem, para "demonstrar seu poderio militar" frente a rivais como a Rússia - informou o Pentágono.

Cerca de 9.000 soldados americanos com base na Europa vão se unir a este contingente para participar do exercício militar denominado "Defender-Europe 20". O treinamento reunirá 37.000 membros das tropas aliadas em maio e junho em dez países europeus, disse o comandante das forças terrestres na Europa, general Christopher Cavoli, a um grupo de jornalistas no Pentágono.

O objetivo é "demonstrar a capacidade do Exército americano para mobilizar rapidamente uma força significativa para apoiar a Otan e responder a qualquer crise", detalhou o Exército em um comunicado.

Os primeiros envios de soldados e equipes começarão em fevereiro para a instalação de 13.000 peças de equipamentos. Para isso, vão percorrer até 4.000 quilômetros para chegar ao seu destino.

Será um desafio logístico nos países do antigo bloco soviético, onde as vias férreas não têm a mesma expansão da rede que na Europa Ocidental, e as pontes não estão projetadas para suportar as 70 toneladas dos tanques americanos.

Depois de anos de redução militar na Europa desde o final da Guerra Fria, esta mobilização excepcional reflete a agitação estratégica causada pela anexação da Crimeia por parte da Rússia em 2014 - que "mudou tudo", segundo o general americano.

Cavoli evitou, porém, detalhar se a manobra militar tem como objetivo fazer uma demonstração de força para Moscou.

Marines, pilotos de avião e soldados americanos vão chegar à Europa pelo ar e pelo mar, usando vários portos e bases aéreas no continente.

Além da ponte aérea e marítima entre Estados Unidos e Europa, estão programados exercícios paralelos. Entre eles, estão a travessia de rios na Polônia, paraquedismo na Lituânia e um exercício de coordenação em nível de comando na Alemanha.

Notícias