Topo

Governadores promovem Nordeste como ponte de investimentos com a Europa

18/11/2019 21h22

Paris, 18 nov (EFE).- Os governadores que participam nesta semana da missão internacional do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável do Nordeste (Consórcio Nordeste) na Europa tentam promover a região como ponte de investimentos com o Velho Continente, aproveitando a maior proximidade geográfica em relação a outras partes do Brasil e o grande potencial para negócios.

"Temos como região um potencial enorme. Nosso crescimento foi maior que o do Brasil nos últimos anos (com média de 3,5% anual entre 2002 e 2017). Somos a região mais próxima do continente europeu com conexão (aérea) direta", afirmou à Agência Efe o governador do Ceará, Camilo Santana.

Nesta segunda-feira, os governadores iniciaram a missão com um evento em Paris, onde apresentaram a empresários franceses um mapa de oportunidades de investimentos no Nordeste.

GOVERNO FEDERAL.

Além de Camilo Santana, integram a comitiva na Europa os governadores Rui Costa (Bahia), Renan Filho (Alagoas), Wellington Dias (Piauí), João Azevêdo (Paraíba), Paulo Câmara (Pernambuco), Fátima Bezerra (Rio Grande do Norte) e o vice-governador Carlos Brandão (Maranhão). O governador de Sergipe, Belivaldo Chagas, está representado pelo superintendente de Parcerias Público Privadas, Oliveira Junior.

Depois de cumprir compromissos na capital francesa, o grupo participará de outros encontros em Roma, na quarta-feira (20), e em Berlim, na quinta (21) e na sexta-feira (22). O objetivo da viagem é atrair investimentos para áreas de interesse dos nove estados do Nordeste, que reúnem 27,2% da população nacional.

Para essa primeira visita oficial, o Consórcio Nordeste também conta com representantes do Ministério das Relações Exteriores.

"Nossa gestão requer o aval do Governo Federal, e há uma boa relação nesse sentido com o Itamaraty", disse o chefe do Executivo cearense.

"Temos objetivos comuns e queremos dizer à Europa e ao mundo que os nove estados damos total importância aos assuntos ambientais e de preservação. Temos claro que vamos respeitar o Acordo de Paris. Foi uma agenda que começou de forma muito intensa, e estou otimista", acrescentou.

Já o governador de Pernambuco, Paulo Câmara, ressaltou que o Nordeste tem "desafios semelhantes" e, por isso, a necessidade de "alternativas comuns para superar as adversidades e planejar uma agenda futura, sem deixar de lado, a curto prazo, mais alianças internacionais".

CAPTAÇÃO DE INVESTIMENTOS.

A agenda de hoje começou com uma reunião dos governadores com 40 empresas com sede em Paris interessadas no Nordeste. Através das parcerias público-privadas e de outros mecanismos, a região pretende atrair investimentos em infraestrutura, turismo, mobilidade urbana, saúde, segurança pública, saneamento básico e energias renováveis, entre outros setores apresentados pelo governador da Bahia, Rui Costa, presidente do consórcio.

"Temos 33 projetos para licitar em parcerias público-privadas, representando R$ 27 bilhões em investimentos", destacou Costa em seu discurso no evento, que contou com a presença do ministro das Finanças da França, Bruno Le Maire.

Quem também participou do encontro foi o diretor geral do Tesouro francês, Christophe Bories, que destacou que seu país investe mais no Brasil, por exemplo, do que na China.

A entidade patronal Movimento das Empresas da França (Medef) propôs um próximo encontro com os governadores em Salvador para aprofundar os avanços nas negociações abordadas nesta primeira reunião.

GÁS NATURAL E ENERGIA.

Com representantes de empresas do setor energético foram debatidas iniciativas como a chamada Rota Azul, um corredor de gás natural liquefeito (GNL) que tem como objetivo abastecer caminhões e ônibus.

O Nordeste tem, além disso, os principais projetos de energias eólica e solar, que respondem por um terço das fontes energéticas na região.

UNESCO.

O grupo também visitou hoje a sede da Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) para entregar uma proposta de memorando de entendimento que reforça a cooperação dos estados nordestinos com a agência da ONU para o desenvolvimento de projetos na região, alinhados aos objetivos da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.

A missão do Consórcio Nordeste continuará amanhã em Paris com visitas à Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) e ao Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA). EFE

Notícias