Topo

Duque nomeia ex-presidente do Senado como chanceler colombiana

12/11/2019 22h03

Bogotá, 12 nov (EFE).- O presidente da Colômbia, Iván Duque, nomeou nesta terça-feira a ex-presidente do Senado Claudia Blum como ministra das Relações Exteriores, em substituição de Carlos Holmes Trijillo, que passará a comandar o Ministério da Defesa.

"Informo ao país que nomeei como nova ministra das Relações Exteriores a doutora Claudia Blum", escreveu Duque no Twitter, destacando que a nova chefe da diplomacia colombiana foi senadora e embaixadora, além de integrante do Diálogo Interamericano, ONG sediada em Washington.

A nova ministra, que é psicóloga de formação, foi embaixadora da Colômbia na ONU entre 2006 e 2010, período do segundo governo de Álvaro Uribe.

Blum ocupará um dos ministérios de maior atividade aos longo dos 15 meses de Duque como presidente, já que o antecessor desempenhou um papel fundamental na ofensiva diplomática liderada pela Colômbia contra o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro.

Duque destacou que a chanceler, que fez parte do partido de centro-direita Mudança Radical, tem "ampla experiência em assuntos políticos e internacionais".

No novo cargo, Blum deverá continuar a queda de braço com Maduro e terá de lidar com a pressão do governo colombiano a Cuba. A Colômbia exige a entrega dos negociadores de paz do Exército de Libertação Nacional (ELN) que permanecem na ilha, os quais o país acusa de terrorismo pelo atentado contra a escola da polícia de Bogotá em janeiro, ataque que matou 22 cadetes.

Os diálogos com o ELN estão suspensos desde que Duque chegou à presidencia, em 7 de agosto de 2018, nas não foram cancelados de maneira definitiva. EFE

Notícias