Topo

Fed: empresas dos EUA percebem desaceleração e crescem menos

16/10/2019 17h52

Washington, 16 Out 2019 (AFP) - O fraco crescimento econômico americano nas últimas semanas fez que muitas empresas revisassem suas projeções e esperem um enfraquecimento da atividade, disse nesta quarta-feria (16) o Federal Reserve (Fed).

"A economia dos Estados Unidos se expande a um ritmo de leve a moderado... Enquanto a atividade das empresas variou em um todo o país", disse o Fed em seu relatório, conhecido como Livro Bege.

"A maioria das companhias contatadas esperam crescer, mas muitas rebaixaram suas expectativas para os próximos 6 a 12 a meses", acrescentou.

Grande parte dos economistas não esperam uma recessão em 2020, mas vários modelos de prognósticos indicam que o risco está crescendo.

Os problemas dos setores manufatureiro e agrícola não se atenuaram, mesmo enquanto o gasto com moradia permanece "sólido", segundo o relatório, que se baseia em uma pesquisa entre agentes econômicos de todo os Estados Unidos.

Embora a economia americana acumule 11 anos consecutivos de crescimento e a taxa de desemprego seja a menor em meio século, membros do Fed disseram em reuniões recentes estarem "mais preocupados" pelos riscos crescentes.

Enquanto a economia mundial desacelera, membros do Fed exemplificam possíveis efeitos da guerra comercial desatada por Trump: companhias temerosas, inseguras pelos mercados e pelos preços, pararam seus investimentos e podem reduzir em breve a contratação de trabalhadores, o que provocaria uma diminuição dos gastos e do crescimento.

Segundo o Livro Bege, entretanto, muitos empregadores têm como principal barreira à contratação a escassez de mão de obra disponível e qualificada.

dg/hs/gm/piz/cc/mvv

Notícias