Topo

Reforma no prédio que desabou em Fortaleza foi registrada por engenheiro um dia antes da tragédia

Prédio residencial desaba em Fortaleza - KLEBER GONÇALVES/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
Prédio residencial desaba em Fortaleza
Imagem: KLEBER GONÇALVES/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Ligia Guimarães - Da BBC News Brasil em São Paulo

Da BBC News Brasil em São Paulo

15/10/2019 15h26

Anotação técnica foi recebida pelo conselho de engenharia cearense um dia antes do desabamento.

Reportagem atualizada às 4h53 desta quarta-feira (16)

O presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Ceará (Crea-CE), Emanuel Maia Mota afirmou em entrevista à BBC News Brasil que na segunda-feira foi registrada uma Anotação de Responsabilidade Técnica informando uma reforma no Edifício Andréa, que desabou na manhã da terça (15/10) em Fortaleza.

Ao menos duas pessoas morreram e nove ficaram feridas no bairro Dionísio Torres, área nobre de Fortaleza, segundo o Corpo de Bombeiros. Outras nove pessoas permanecem desaparecidas.

A anotação de responsabilidade é instrumento para identificar a responsabilidade técnica pelas obras ou serviços prestados por profissionais ou empresas, como foi o caso da reforma no edifício.

De acordo com Maia, a anotação entrou ontem nos registros do Crea-CE em nome de um engenheiro que informava que ele seria o responsável por uma reforma executada no prédio, sem especificar em que área seria esta obra, ou a duração do trabalho.

"Na anotação de responsabilidade, o profissional apresenta o serviço e assume a responsabilidade sobre ele", diz o presidente da entidade. De acordo com o presidente, geralmente a anotação de responsabilidade técnica é apresentada nos primeiros dias da obra, ou concomitantemente à execução.

Segundo ele, o episódio reforça a necessidade de contratar profissionais responsáveis para qualquer tipo de obra. A partir de agora, o Crea vai repassar os dados sobre o edifício em um relatório e encaminhar às autoridades responsáveis.

O Conselho irá também montar uma comissão para apurar a responsabilidade sobre o caso, e se houve falhas ou negligências que culminaram no desabamento.

O engenheiro, professor de engenharia e especialista em engenharia diagnóstica José Soares, que ministra cursos de inspeção predial em Fortaleza, diz ser comum que administradores, síndicos ou outros responsáveis pelo prédio contrarem empresas ou pessoas menos qualificadas para reformas, pelo custo menor.

No entanto, ele pondera, mesmo que a reforma tenha sido feita de forma inadequada, ela não foi o único fator para causar o desabamento do prédio. A estrutura teria dado sinais prévios de que não estava bem.

"Para um prédio entrar em colapso dessa maneira, ele avisa antes. O concreto é o melhor amigo do homem - primeiro cria fissuras, fendas, dizendo que algo está desconforme, depois rachaduras, até chegar ao ponto de as armaduras estarem expostas, como algumas imagens indicam."

Antes de quebrar, exemplifica Soares, os ferros inseridos no concreto se deformam e se tornam aparentes, o que pode ter acontecido no Edifício Andréa.

Feridos

Segundo os bombeiros, os feridos foram resgatados de dentro da estrutura que desabou. Ainda não foi confirmado se a pessoa que morreu foi retirada de dentro do prédio ou foi atingida pelo desabamento na área externa.

A corporação tem uma lista com o nome de nove pessoas que estão desaparecidas e que podem estar sob os escombros. Carros do Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e Defesa Civil estão no local. De acordo com moradores da região, o desabamento ocorreu por volta das 10h30.

Segundo bombeiros que trabalham na área do desabamento, o prédio tem poucas crianças. A maior parte dos moradores é formada por casais e idosos. Eles estimam que boa parte dos moradores não estavam no local por conta de o desabamento ter ocorrido em horário comercial.

Segundo bombeiros e pessoas que moram na região, alguns andares têm quatro apartamentos e outros, como a cobertura, têm duas unidades. O andar térreo possui apenas colunas e um estacionamento.

Cães do canil do corpo de bombeiros foram mobilizados e estão na região para ajudar nas buscas. Eles devem aguardar, porém, até que seja feita a primeira parte da limpeza dos escombros e seja garantida a limpeza da área.


Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

https://www.youtube.com/watch?v=0B1_6Rghdiw

https://www.youtube.com/watch?v=rUrkWkCsahw

https://www.youtube.com/watch?v=-M1WXF7mRZc

Notícias