Topo

UE aprova regime de sanções pela crise na Nicarágua

14/10/2019 06h34

Luxemburgo, 14 Out 2019 (AFP) - A União Europeia (UE) adotou nesta segunda-feira um regime de sanções pela crise política e a situação dos direitos humanos na Nicarágua e pediu ao governo de Daniel Ortega que retome as negociações com a oposição.

Apesar da adoção do marco jurídico, o bloco evita no momento aplicar sanções contra autoridades do país, mas com a advertência de que fará isto em caso de "posterior deterioração dos direitos humanos e do Estado de direito".

A Nicarágua vive uma grave crise desde abril de 2018, quando começaram os protestos contra uma reforma da Previdência, que avançaram para os pedidos de renúncia de Ortega após a repressão contra os manifestantes.

A violência deixou mais de 325 mortos, quase 70.000 exilados, centenas de opositores detidos e uma profunda recessão econômica. E em um processo de idas e vindas, Ortega suspendeu de maneira unilateral as negociações com a oposição em 30 de julho.

tjc/me/fp

Notícias