Topo

Candidato à Presidência da Bolívia denuncia complô contra sua candidatura

23/09/2019 21h02

La Paz, 24 Set 2019 (AFP) - O ex-presidente Carlos Mesa, principal adversário do presidente Evo Morales nas eleições de outubro, denunciou nesta segunda-feira (23) um complô contra sua candidatura, após o anúncio da Justiça de uma investigação contra uma de suas colaboradoras por suposta legitimação de ganhos ilícitos.

"Pretendem cortar nossa candidatura, pretendem cortar nossa ação de campanha, atacando nossa gerente e membro da Comunidade Cidadã", Ximena Valdivia, protestou Mesa em declarações a jornalistas.

A Procuradoria Geral fez a acusação, após declarações à Justiça de funcionários de Valdivia. Os declarantes destacaram que a mulher ordenou-lhes entre 2002 e 2003 depositar em contas bancárias do canal de televisão PAT, então de propriedade de Mesa, o equivalente a 800.000 dólares de procedência desconhecida.

Quando a denúncia foi feita em agosto passado por Emilio Martínez, jornalista e escritor uruguaio, Mesa disse que se tratava de "uma guerra suja sistemática que não tem limites".

Segundo esta versão, Mesa recebeu mais de 800.000 dólares para ser candidato à vice-presidência em 2002 do magnata do minério Gonzalo "Goni" Sánchez de Lozada, que foi deposto em 2003 por uma revolta popular e substituído por Mesa. Mauricio Balcázar, genro e porta-voz de Sánchez de Lozada, corroborou a denúncia.

Após a acusação contra Valdivia, que gerencia as finanças de sua campanha, Mesa considerou que "o país sabe que o alvo sou eu e é uma vergonha que para conseguir esse terrível objetivo estejam utilizando assédio, investigação e acusações contra meus colaboradores".

"Se Evo Morales quiser me enfrentar, que o faça diretamente, que me acuse diretamente porque é isto que está fazendo, amparado em juízes, deputados, representantes do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), ministros do Estado, fazendo essa guerra suja permanente", destacou.

Enquanto isso, o procurador Samuel Lima disse a jornalistas que "na investigação demonstrou-se que sócios da Empresa Televisiva Jornalistas Associados Televisão (PAT) criaram a empresa Itaca SRL para lavagem de ativos ou de dinheiro".

Faltando menos de um mês para as eleições de 20 de outubro, Morales lidera todas as pesquisas de opinião, seguido por Mesa.

rb/jac/lp/mvv

Mais Notícias