Topo

Policiais atiram contra suspeitos e causam apreensão em maior favela de BH

do UOL

Carlos Eduardo Cherem

Colaboração para o UOL, em Belo Horizonte

18/09/2019 23h06

Em uma operação de caça a dois fugitivos, equipe da PM (Polícia Militar) mineira atirou do helicóptero Pegassus da corporação contra a dupla, que estava dentro de uma mata localizada no Aglomerado da Serra, maior favela de Belo Horizonte, nesta terça-feira (17).

Com cerca de 50 mil habitantes, o aglomerado se divide em oito vilas: Nossa Senhora da Conceição, Nossa Senhora de Fátima, Nossa Senhora Aparecida, Santana do Cafezal, Novo São Lucas, Fazendinha, Chácara e Marçola.

De acordo com a corporação, foram efetuados quatro tiros. A associação de moradores do conglomerado diz que foram sete os disparos.

De acordo com a PM, a equipe disparou os quatro tiros contra dois suspeitos de roubo, que fugiram de uma abordagem da polícia e se esconderam num matagal, após eles apontarem suas pistolas para a aeronave, "colocando em risco a tripulação do helicóptero".

"Foi demais. É claro que assustou todo mundo. A gente nunca tinha visto isso aqui. Só na TV. Está parecendo o Rio de Janeiro", afirmou a presidente da Associação dos Moradores da Serra, Cristiane Pereira, a Kika.

"Foi muito bizarro. Fiquei assistindo da janela da minha casa. Não acreditava", disse Kika. Segundo ela, foram disparados sete tiros, e não quatro como informou a PM.

Kika, que gravou em vídeo parte da ação, afirma os militares dispararam três tiros inicialmente, depois mais dois e, por último, outro, mirando numa área conhecida como "Matinha", onde moram nove famílias da comunidade.

"A polícia faz um trabalho digno, Nós somos muito a favor da polícia fazer o trabalho dela. Mas lá dentro da Matinha tem nove casas", diz.

"E se atinge algum morador ali?", indaga.

Idealizador do projeto "Lá da Favelinha", e morador do Aglomerado da Serra, o empreendedor cultural Kdu dos Anjos repercutiu a ação da PM nas redes sociais.

"Odeio usar a rede social pra retratar violência dentro da comunidade, mas isso é um absurdo! @romeuzemaoficial (conta oficial do governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), não deixe isso acontecer em Minas Gerais! A PM atirou de helicóptero hoje, na matinha, no Aglomerado da Serra! Lá tem várias moradoras e moradores, não vamos permitir que isso aconteça!", disse.

Roubo de motocicleta

De acordo com a PM, a ação teve início depois que dois homens roubaram uma motocicleta, no Funcionários, bairro nobre na zona sul de Belo Horizonte, próximo ao Conglomerado da Serra. Os suspeitos fugiram e, com o cerco de policiais, entraram na favela, numa área de mata. O helicóptero da corporação apoiava os militares que estavam caçando em terra os fugitivos.

De acordo a PM, na operação foram apreendidos um simulacro de arma de fogo, 15 pinos de cocaína, uma porção e 35 buchas de maconha e duas pedras de crack. Além de uma balança de precisão e um rádio comunicador.

A motocicleta roubada no início da ocorrência foi recuperada e devolvida ao proprietário.

A Secretaria de Justiça e Segurança Pública informou que não iria comentar a ação da PM.

O comando da PM, por meio de nota, informou nesta quarta-feira (18) que "os helicópteros da corporação atuam em conjunto com as unidades policiais para apoiar a tropa que está em terra".

"No caso em questão, em retaliação a uma injusta agressão houve a necessidade de intervenção e os militares são treinados para tal atuação", diz a nota.

A PM mineira diz ainda no comunicado que "é uma das instituições militares do país que mais trabalha com redução de danos e que não há, rotineiramente, dano colateral à sociedade durante as ações policiais".

Mais Notícias