Topo

Itaúsa oferece US$ 850 milhões para Liquigás

Cristiane Lucchesi e Sabrina Valle

25/08/2019 19h55

(Bloomberg) -- Um grupo liderado pela brasileira Itaúsa Investimentos ofereceu cerca de R$ 3,5 bilhões (US$ 850 milhões) à distribuidora de gás de botijão da Petrobras, disse uma pessoa com conhecimento do assunto, pedindo para não ser identificada porque as discussões são privadas.

Petrobras disse em um comunicado que a Itaúsa, holding das famílias Setubal e Villela, em consórcio com a Copagaz Distribuidora de Gás e a Nacional Gás Butano, ofereceu a maior oferta pela Liquigás Distribuidora.

Itaúsa e Copagaz não quiseram comentar. A Petrobras e a Nacional Gás Butano não responderam a pedidos de comentário.

Outros concorrentes incluíram um grupo liderado pela Mubadala Investment e outro capitaneado pela distribuidora holandesa de gás SHV Holdings, disseram fontes familiares ao assunto no início deste mês.

A Petrobras esperava que os lances chegassem a R$ 2,8 bilhões, disseram fontes anteriormente.

A empresa de gás liquefeito de petróleo para cozinha abastece cerca de 35 milhões de residências e é um dos ativos colocados à venda pela Petrobras em um esforço para reduzir a dívida e se concentrar na exploração em águas profundas.

O GLP engarrafado é a única fonte de gás de cozinha para milhões de consumidores no Brasil. A Liquigás possui 22% do mercado, atrás da Ultragaz, com 24% de participação, de acordo com o órgão regulador do petróleo no Brasil.

Alfredo Setubal, diretor executivo da Itaúsa, disse em fevereiro que a empresa estava "analisando todas as privatizações da Petrobras".

A Petrobras concordou em vender a Liquigás por R$ 2,8 bilhões de reais à Ultrapar Participações, proprietária da Ultragaz, em 2016, mas o Cade rejeitou o acordo no ano passado.

A Petrobras comprou a Liquigás da Eni, com sede em Roma, em 2004, quando a estatal procurava expandir seu alcance para diferentes mercados de energia.

Para contatar o editor responsável por esta notícia: Patricia Lara, plara6@bloomberg.net

Repórteres da matéria original: Cristiane Lucchesi em São Paulo, clucchesi5@bloomberg.net;Sabrina Valle em Rio De Janeiro, svalle@bloomberg.net

Mais Notícias