Topo

Eduardo pede aval do chanceler para embaixada. 'Excelente nome', diz Araújo

do UOL

Vanessa Alves Baptista e Marcela Leite

Do UOL, em São Paulo

2019-07-11T20:05:37

2019-07-11T21:26:53

11/07/2019 20h05Atualizada em 11/07/2019 21h26

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), 35, disse nesta noite, pelas redes sociais, que "se o chanceler Araújo apoiar a indicação para embaixada dos EUA, a gente dá um passo para concretizar isso que hoje é uma possibilidade".

Ao mesmo tempo, em outra transmissão no Facebook, o chanceler Ernesto Araújo classificava a indicação como "um excelente nome" - dando o aval que Eduardo pedia.

O filho '03' do presidente da República também afirmou que "estaria disposto a renunciar ao mandato" para assumir o posto.

O assunto começou a ser discutido nesta tarde, quando Jair Bolsonaro (PSL) confirmou a jornalistas que cogitava indicar o filho para o cargo, em Washington.

O assunto foi destacado novamente pelo presidente na transmissão semanal que faz no Facebook - que contou, hoje, com a presença do chefe do Ministério das Relações Exteriores.

Araújo foi convidado pelo presidente a comentar a indicação.

"Tá um papo que o Eduardo Bolsonaro pode ser indicado para ser a embaixador nos Estados Unidos, é isso mesmo?", afirmou Bolsonaro.

O titular do Itamaraty respondeu rindo: "É um excelente nome, inclusive".

Também rindo, o presidente diz para o o chanceler: "Embaixador inteligente".

Depois, afirma: "Meu filho Eduardo fala inglês, fala espanhol, há muito tempo roda o mundo todo, goza de amizade dos filhos do presidente Donald Trump".

Segundo o presidente, a decisão depende do "garoto". "Se não me engano ele tem que renunciar ao mandato de deputado caso aceite o convite, e passe pelo Senado também".

Olavo conselheiro

Ao ser questionado se convidaria o Olavo de Carvalho para trabalhar com ele, Eduardo afirmou que o filósofo serve de conselheiro. "Não tenho contato diário com ele, nós não nos falamos por telefone diariamente, mas certamente é uma referência uma pessoa que eu tenho carinho e serve como conselheiro", disse.

O deputado reiterou que sua ida à embaixada é uma possibilidade, mas disse que, caso isso ocorra, Olavo e ele podem "fazer alguns churrascos e dar uns tiros no final de semana no quintal dele".

Mais Notícias